Amarrações da sedução

Amarrações da sedução

O célebre matemático e ocultista Inglês John Dee, ( 1527 – 1608), era um homem de grande erudição, que serviu pessoalmente a própria Rainha de Inglaterra Elizabeth I ( 1533 – 1603). A Biblioteca de John Dee continha grimórios como o Malleus Maleficarum ( 1486), dos demonologistas Jacob Sprenger ( 1438 – 1495), e Heinrich Kramer,  ( 1430 – 1505); o «Compendium Maleficarum» , ou o «Compêndio das Bruxas» de 1608, do notório padre e demonologista Italiano Francesco-Maria Guazo (n. 1570); o Fustis Daemonum de Hieronymus Meg; e o De Praestigiis Daemonum do notório demonologista Johanes Weyer ( 1515 – 1588), discípulo do célebre ocultista Cornelius Agripa ( 1486 – 1535). Dee foi igualmente amigo pessoal do célebre jurista e filosofo francês Jean Bodin ( 1520-96), autor da notório grimório «De lá Demonomanie des Sorcieres» , publicado em Paris, no ano de 1580. John Dee foi autor do Monas Hieroglyphica ( 1583), nos quais se debruçou sobre o estudo de certos sigilos ocultos, e o seu poder invocatório de entidades e forças espirituais. John Dee interessou-se imenso pelo contacto com espíritos e demónios, tendo sido bem-sucedido nesses ritos, havendo contactado com vários espíritos de falecidos e demónios. Por causas dessas suas artes de magia negra, Dee ganhou a reputação de ser o bruxo da corte da Rainha de Inglaterra. E tais artes sempre produziram os mais fortes resultados, caso contrario não andariam Reis e Rainhas a investir nesses meios ocultos.

Edward Fairfax ( 15801635), era um professor, estudioso, autor e poeta. Foi um dos fundadores da Escolha Moderna de Poesia Inglesa, associado a grandes poetas como o célebre Edmund Spenser ( 1552 – 1599), autor do notável The Faerie Queene. Edward nasceu em Denton, foi educado em Leeds, e casou-se com a senhorita Laycock da vila de Copmanthorpe, havendo depois isto residir para Newhall, no vale de Washburn. Foi ali que nasceu a sua primeira filha Elizabeth em 1606. , havendo depois tido mais duas filhas de nome Helen e Ann. Foi depois morar para Leeds, e em 1619 regressou a Newhal com a sua familia, onde permaneceu ate a sua morte em 1635. O professor e poeta, foi testemunha de acontecimentos verídicos de magia negra e bruxaria, cujos evento reais o inspiraram a escrever um livro.

Assim, no ano de 1621, deu-se a publicação do seu notório grimório Daemonalogia:  discourse on witchcraft as ir was acted out in the Family of Mr. Edward Fairfax of Fuystone, no qual são testemunhados eventos reais que comprovam a existência da magia negra, da bruxaria e dos seus efeitos verídicos.

Foi por volta dos dezanove anos que Helen, uma das filhas de Edward, conheceu um cavalheiro que a encantou, e lhe propôs casamento, e lhe prometeu que faria dela uma rainha na condição que não fosse celebrado numa Igreja, e que Helen renunciasse á sua fé. Havendo Helen negado tal possibilidade, o cavalheiro desapareceu inexplicavelmente, para nunca mais ser visto. Porem, Helen começou a ser visitada nocturnamente por uma bruxa idosa de nome Jannet. Helen perguntou-lhe como é que se tinha tornado bruxa, ao que ela lhe respondeu que depois de enviuvar, se tinha encontrado com um atraente cavalheiro na charneca. O cavalheiro consolou-a no seu luto de viuvez, prometeu-lhe que daí em diante nada lhe faltaria. Desse modo, Jannet fez conforme o homem lhe pedira, e renunciou á Igreja, tendo-se-lhe entregue carnalmente, e depois celebrado pacto com o Diabo. E em troca, o demónio tinha-lhe ensinado as artes da magia negra, que abriam portas a grandes feitos. Aquando do pacto, a bruxa tinha recebido um espírito demoníaco familiar que incorporava num gato preto de nome Gibbe, e esse demónio ajudava-a em todas as suas bruxarias, fosse revelando-lhe formulas ocultas, fosse indo contaminar as vítimas dos bruxedos com a magia negra. Foi dessa forma que a bruxa usava de ervas, pós e poções magicas que o seu espírito familiar lhe ensinou a produzir, e realizou grandes trabalhos de magia que ajudaram as pessoas das redondezas a resolver os seus problemas. Muitos deles, problemas matrimoniais, e amorosos.

Disse-lhe a bruxa que o jovem cavalheiro que tinha proposto casamento a Helen, era exactamente o mesmo que dezenas de anos antes a tinha tornado bruxa. Só que enquanto a bruxa Jannet tinha envelhecido, o cavalheiro continuava tão jovem como há décadas. O caso era real, e acabou por ser mencionado na obra de Edward Fairfax. E conforme o demónio seduzia as suas bruxas com tamanha intensidade, pois também retribuía ás bruxas conhecimentos ocultos que as permitiam seduzir fosse quem fosse que as bruxas desejassem. Desse modo, a bruxa Jannet era procurada com uma abundante clientela que vinha de todos os cantos da região, porquanto a pessoa uma vez amarrada por uma amarração de sedução da bruxa, acabava sempre por se ir entregar a quem a tinha mandado amarrar. E entrega-se encantada e seduzida, de uma forma que ninguém conseguia explicar. Sempre.

Procura verdadeiras amarrações para seduzir o seu amor ?

Venha falar com quem sabe.

Escreva-nos!

© 2019, admin. Todos os direitos reservados. Copyright de trabalhosdemagianegra.com

This entry was posted in amarrações and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.