trabalhos de magia negra, em encruzilhadas

Trabalhos de magia negra nas encruzilhadas

O demonologista renascentista Girolamo Menghi , autor do Compendium of the Arts of Exorcism , a firmava que infinitas eram as formas que os demónios podiam assumir para se aproximar e perverter ou corromper o homem e a mulher. O demonologista aderiu á ordem dos franciscanos 1552. Foram varias as obras que escreveu, tais como Flagellum Daemonum ( 1557), Fustis Daemonun ( 1588), e o Compendium ( 1576). Nessas obras Menghi afirma que os demónios são espíritos, e por isso não tem sexo, isto é, não são macho nem fêmea. Por isso, eles apresentam-se ao ser humano conforme a própria inclinação natural do ser humano aos qual eles se estão a manifestar, de forma a favorecer o desejo da pessoa que o demónio deseja possuir. Se se trata um homem que goste de mulheres, o demónio far-se-á apresentar num corpo de uma linda mulher do agrado desse homem; se for uma mulher que se agrade com homens, então far-se-á apresentar na forma de um belo homem que lhe agrade; a carnalidade é por isso um meio para chegar a um fim. Ora, – conforme já afirmavam obras como o Malleus Maleficarum – , o meio é a sedução e o desejo, sendo que o fim é a corrupção daquela pessoa, a possessão daquela pessoa, levando-a aos caminhos da magia negra, e fazendo dela uma bruxa ou bruxo, um servo de Satanás. Foi justamente por este meio, que muitos padres e freiras foram seduzidos por demónios, levados a subverter os seus sacramentos, e a celebrar Pacto com o diabo, por meio do qual receberem os ímpios sacramentos satânicos, e passaram oficiar nas artes da magia negra, celebrando os mais poderosos trabalhos de magia negra. Esses eram os padres e freiras satânicas, cujos os conhecimentos ocultos e lendários trabalhos de magia negra eram tão apreciados e procurados;

Muitos desses mais fortes trabalhos de magia negra são celebrados não apenas em cemitérios, como também em encruzilhadas. Nas encruzilhadas, crê-se que se operam as mais sinistras  magias negras , e ritos de apelo ao diabo, aos demónios, ás almas de mortos, a assombrações e aparições.

Nos trabalhos de magia negra, as invocações de demónios são particularmente fortes quando feitas em encruzilhadas. As encruzilhadas são tidas como pontos de junção entre mundos, ou seja, entre o mundo dos espíritos e o nosso mundo, entre o mundo dos mortos e o mundo dos vivos. Diz-se desde sempre que há locais onde as dimensões do mundo espiritual e do mundo terreno se cruzam. Esses são pontos de intersecção entre a realidade das almas e os espíritos que habitam no mundo do Além-túmulo, assim como a nossa realidade dos vivos que habitam este mundo.

A relação entre as encruzilhadas e a invocação de demónios, é uma noção já muito antiga, e que perpassa por diversas culturas e religiões. Na religião vodu, Papa Legba é um dos demónios/espíritos mais comummente ligados aos trabalhos de magia negra celebrados em encruzilhadas, dizendo-se que este espírito responde muito bem ás invocações celebradas nas encruzilhadas.

Robert Johnson – um ícone dos Blues na década de 30 do sec XX – , acreditava que muitas pessoas se dirigiam a encruzilhadas para ali tentarem conjurar o diabo, de forma a estabelecerem pactos demoníacos para obterem talento e sucesso artístico.

Em antigas tradições inglesas, encruzilhadas eram construídas entre uma localidade e o seu cemitério, de forma a confundir as almas dos mortos, para que elas não regressassem á localidade onde em vida habitaram. Era também nas encruzilhadas que se sepultavam criminosos e suicidas, de forma a que as suas almas ficassem confundidas,e não soubessem regressar ao local de onde vieram. Ora, tudo isso acabou por fazer das encruzilhadas um ponto preferencial para a execução de invocações de almas de mortos, porquanto eram nesses locais que se acreditava que elas ficavam perdidas e vagueando, sendo por isso um local propicio á conjuração de espíritos.

No sec XI d.C, , haviam textos ocultos que ensinavam encantamentos de magia negra para serem recitados nas encruzilhadas, por forma a chamar entidades. Nesses textos indicava-se que o deu Odin e Mercúrio respondiam a invocações justamente nas encruzilhadas, alertando igualmente que não se tratavam de deuses, mas sim de falsos deuses, isto é, de demónios.

Já da Grécia Antiga, as encruzilhadas eram os locais onde se erigiam altares á deusa Hécate, e deusa da Lua Negra, da magia negra, da bruxaria e das bruxas. Era nas encruzilhadas que a deusa era invocada, e era aí que se celebravam os mais fortes trabalhos de magia negra.

Em resumo:

As encruzilhadas são desde sempre um local de grande relevância para a celebração de trabalhos de magia negra, pois são os sinistros locais tidos como de grande poder para a conjuração do diabo, de demónios,  e de almas de mortos ou assombrações.

Trabalhos de magia feitos em encruzilhadas

Dizem a maioria dos antigos grimórios e tradições, que o pacto de uma bruxa com o Diabo é celebrado com sangue da própria aspirante a bruxa, e muitas das vezes o pacto ocorre numa encruzilhada. O notório padre e ocultista Montagne Summers (1880- 1948),  ao debruçar-se sobre o assunto do Pacto com o Diabo,  faz nota de um certo homem de nome Joseph Egmund Schultz que vivia na Baviera. Na noite de 15 de Maio do ano de 1671, o cavalheiro bávaro dirigiu-se a uma encruzilhada de três estradas, onde ali lançou ao chão dessa encruzilhada um pergaminho. No pergaminho, constava um pacto com o Satanás escrito e assinado com o seu próprio sangue. As velhas tradições dizem que assim deve ser feito, e já na lendária historia de Fausto pode-se constatar como cortando ao de leve o seu próprio polegar, o mesmo usou das gotas do seu sangue que escorreu, para escrever de corpo e alma ao Diabo, repudiando á cristandade, e oferecendo-se como fiel servidor satanista. O mesmo fez o bávaro Schults, depois dirigindo-se a uma encruzilhada onde ali depositou o seu contrato demoníaco, como quem deposita uma carta num marco de correio, esperando que o seu infernal destinatário aceitasse a sua proposta, pois é sempre prerrogativa do Diabo aceitar ou ignorar os pedidos que se lhe enviam. Assim se fica a saber que as encruzilhadas são um local de tal forma espiritualmente importante, que até os pactos celebrados pelas bruxas são-no nesses locais, pois são locais altamente favoráveis á manifestação de espíritos.

Assim se pode ler na obra de são Cipriano, bruxo que teve celebre pacto com o Diabo:

no livro, surpreendentemente viu Siderol que se podia por em relações  estreitas e amigas com o Espirito Imundo(…)

– este comercio oculto – disse Victor – (…) não deslustra a nobreza de pessoa alguma, e por isso talvez eu faça a minha fortuna pactuando com Lucifer (…)

depois de estudar bem o livro, (…)e marchou sem demora ao lugar em que se cruzam os caminhos (…) porque o diabo infesta singularmente as cruzes formadas pelos quatro caminhos

Obra de são Cipriano, capitulo «Erguimanços de São Cipriano ou prodígios do diabo», secção 2º, pag 248

Assim sendo:

Citamos esta passagem da obra de são Cipriano – o bruxo, para que se observe o seguinte ensinamento:

ensinou são Cipriano – o bruxo, que os demonios e os espíritos tendem a manifestar-se em encruzilhadas, e mais assim será se foram conjurados através dos rituais certos e adequados.

Assim sendo:

são Cipriano – o bruxo, assim o ensinou, pois que nas ancestrais religiões politeístas greco-romanas da antiguidade, acreditava-se que a Deusa Hecate se manifestava em aparições ocorridas em encruzilhadas, e por isso era em ermas e solitárias encruzilhadas que se edificavam estátuas, ou pequenos santuários, ou estelas sagradas, dedicadas á deusa Hecate, para ali se oficiarem cultos e ritos de bruxaria, pois que a Deusa Hecate era a  deusa da bruxaria, da magia, da feitiçaria.

A Deusa Hécate podia manifestar-se nas encruzilhadas sob a forma de espectros, de vultos, de fantasmas, mas também de um cão preto, ou de um lobo preto, ou de uma coruja, etc.

Quando algumas dessas manifestações ocorria – antes durante ou depois de uma bruxaria ser feita numa encruzilhada –, então era certo que a Deusa Hecate se estava a mostrar!, e que estava a aceitar o trabalho de magia que estava ali a ser celebrado e depositado!

Pois então:

Porque esse é um sitio onde as almas e espíritos tendem a afluir, então os trabalhos de magia celebrados em encruzilhadas são trabalhos de magia particularmente poderosos, conforme também são aqueles celebrados em cemitério, e melhor ainda é se forem oficiados numa encruzilhada que fica junto a um cemitério, ou numa encruzilhada dentro de um cemitério.

Também escolher uma encruzilhada junto de uma árvore frondosa, ou num lugar alto, um numa planície, ou junto á água, tudo isso é importante na hora de escolher o tipo certo de encruzilhadas para se apelar ao tipo certo de entidades e energias espirituais que sejam adequadas ao trabalho de magia que se vai celebrar.

Por isso:

na hora de fazer um poderoso trabalho de magia negra numa encruzilhada – ou uma amarração amorosa numa encruzilhada – , não vá fazer as coisas erradamente – no local errado – e sem saber aquilo que está a fazer, mas sim entregue esse trabalho a um profissional, encomendado uma bruxaria e um bruxo de verdade, para depois não colher dissabores ao invés de ter vitorias.

Existem, dois tipos de encruzilhadas, e elas são:

1

as encruzilhadas masculinas, ou aqueles em forma de «+» ou de «x»

2

as encruzilhadas femininas, ou aquelas que são em forma de « Y» ou «T»

Na celebração de um trabalho de magia negra numa encruzilhada, – ou uma amarração amorosa numa encruzilhada – ,  deve-se optar por um desses tipos de encruzilhada conforme uma serie de critérios místicos, ou seja:

deve-se optar por uma encruzilhada feminina ou masculina, conforme se esteja apelando a uma entidade espiritual feminina ou masculina, ou conforme se esteja lidando com um assunto amoroso ou de outras naturezas, ( finanças, justiça, vingança, sumiços, etc), pois a conjugação desses factores é determinante na escolha do tipo de encruzilhada que se deve escolher para a feitura de um trabalho de magia.

Não deve o leigo nem o curioso andar a mexer com poderes que desconhece, pois quem faz isso pode até acertar – por mera sorte –naquilo que está a fazer, porem a maior probabilidade é que vá mexer com energias e poderosas que desconhece da forma errada e no local errado, assim acabando por atrair para si forças malévolas e mórbidas que acabarão prejudicando ao invés de ajudando!

Por isso, repete-se:

na hora de fazer um trabalho de magia negra poderoso numa encruzilhada, – ou uma amarração amorosa numa encruzilhada –  não vá fazer as coisas erradamente – no local errado – e sem saber aquilo que está a fazer, mas sim entregue esse trabalho a um profissional!, encomendado uma bruxaria e um bruxo de verdade!, para depois não colher dissabores ao invés de ter vitorias, pois quando se está a lidar com trabalhos de magia feitos em encruzilhada – ou amarrações amorosas feitas em encruzilhadas – está-se a lidar com um instrumento catalisador e invocatório de poderes espirituais dos mais poderosos, que por isso devem se lidados com cuidado.

Assim sendo:

quer uma poderosa amarração, feita em encruzilhada?

quer um poderoso trabalho de magia negra, feito em encruzilhada?

Escreva-nos!

Trabalhos de magia negra, magia negra, amarrações. O altar de baphomet é uma Associação de natureza religiosa – informal e sem personalidade jurídica – fundada em 2011, e conforme os termos da Lei 16/2001 de 22 de Junho.O altar de baphomet é um altar privado de culto religioso privado e fechado. O altar de baphomet exerce os seus préstimos espirituais online, já há quase 1 década aqui abrindo caminhos nas causas mais impossíveis. No altar de baphomet praticam-se as artes da magia negra, invocações de espíritos de trevas, conjuraçoes de demónios, assombrações e aparições. Celebram-se missas negras para todos os fins: amarrações de casal, separações de casal, bruxaria de vingança, bruxarias de justiça, trabalhos de magia negra para afastamento de pessoas indesejáveis, trabalhos de magia negra para todos os fins.Desde 2011 a providenciar sucessos e vitorias, nos casos mais difíceis e desesperados.

© 2019, admin. All rights reserved.

This entry was posted in trabalhos de magia negra and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.