Trabalhos de magia negra para mau-olhado ou olho-gordo

Trabalhos de magia negra para o mau-olhado ou olho-gordo

Há séculos que é reconhecido que o poder do mau-olhado ou do olho-gordo é devastador. Pode arruinar casamentos, famílias, negócios, propriedades, animais, e tudo aquilo que mais se ama e deseja na vida. Por isso mesmo, desde há séculos que as mais famosas bruxas são procuradas para lançar trabalhos de magia negra e bruxarias através do seu mau-olhado ou do olho-gordo, pois a vitima de um tal bruxedo verá sua vida terrivelmente infestada de espíritos malignos.

 

 

Como é feito um trabalho de magia negra para lançar mau olhado ou olho negro?

Nestes trabalhos, o bruxo ou a bruxa usam de um ritual de magia negra, sendo que no decorrer do rito fixam os seus olhos na pessoa, ou casal, ou objecto, ou animal, ou casa ou estabelecimento que se pretende embruxar. Isso, aliado ao derrame de algumas gotas de sangue do próprio bruxo na foto que ele está a olhar fixamente, lança uma forte maldição sobre seja quem for. Por isso mesmo, o mau-olhado ou do olho-gordo aplica-se frequentemente a trabalhos de magia negra para separar casais, ou a trabalhos de magia negra para vinganças. Os exemplos históricos e documentados do poder destes trabalhos de magia negra, é abundante e comprovado.

Exemplos históricos do poder de bruxarias com mau olhado ou olho negro

O caso das bruxas de Exeter ficou famoso, e ocorreu em  1682. Tratavam-se de 3 bruxas: Temperence Lloyd, Susanna Edwards e Mary Trembls. Temperence era a rainha da colmeia de bruxas, sendo que Susanna Edwards sempre afirmou ter sido recrutada pelo Diabo, que lhe apareceu na forma de um bem-parecido cavalheiro aristocrata vestido de negro, e Mary Trembls foi convidada por Edwards a juntar-se ao grupo de bruxas. Foi varias vezes afirmado por Edwards que o  demónio visitava as bruxas nocturamente com frequência, sempre aparecendo discretamente na forma de um gato preto no qual incorporava, para depois possuir as bruxas, através delas celebrando o pecado da lascívia, e insinuando-se nelas de forma a leva-las á pratica da magia negra. As três bruxas eram temidas, pois tinham a capacidade de lançar mau-olhado ou olho-gordo a qualquer pessoa ou coisa que desejassem, assim causando uma temível ruína a quem desejassem, fosse a um casamento, fosse a uma família, fosse a um negocio, fosse a um animal, fosse á prosperidade ou até á saúde de quem quisessem. Assim era de tal forma temida esta capacidade de magia negra, que dezenas e dezenas de pessoas após testemunharem o definhar de vidas, pessoas e animais, acabaram por se insurgir, causando-se assim uma revolta popular.

Embruxar uma pessoa ou um animal através do olhar, era uma prática temida na idade-media, como ainda é hoje em dia. Tal tipo de magia negra era temida. Também conhecidos pelos termos de «fascinação», ou «deslumbramento», essa pratica de magia negra era dominada por certas bruxas, e podia ser usada tanto para fazer alguém enamorar-se de outrem – no caso das amarrações – como para lançar uma terrível maldição sobre uma pessoa, ou um local, ou um objecto, ou uma propriedade, ou até animais – no caso das vinganças – . A celebre bruxa Bridget Bishop de Salem ( 1632-1692), ficou conhecida por dominar estas artes negras com grande eficácia. O demonologista Inglês do século XVI, Willian Perkins ( 1558- 1602), estudou e descreveu este fenómeno de magia negra. Afirmava o teólogo e demonologista que certas bruxas que fizeram pacto com o demónio, que tem a sua aura completamente negra, e que carregam dentro de sí as trevas do demónio,  conseguem simplesmente olhando algo ou alguém, infestar o ar, infestar as pessoas e contagiar os objectos com espíritos malignos, tal é a negra força do maligno que carregam dentro de sí. Por isso mesmo, ele avisava para se ter cuidado com as pessoas que olham fixamente alguém, ou que lhe que lançam relances de olhar. Estes vislumbres, sendo eles rápidos e passageiros, ou demasiadamente longos e de olhar fixado, devem ser evitados quando se suspeita da presença de um bruxo ou bruxa. Um bruxo que cobice uma mulher fixamente com os olhos, tenderá a conseguir possui-la, e caso isso não suceda, então mulher acabará sofrendo males e padecimentos – por vezes nela, ou então em pessoas á sua volta – , sem a mulher sequer saber porque motivo tal lhe sucede. O mesmo sucede a um homem a quem as atenções de uma bruxa sejam chamadas, e lhe seja lançado um desses olhares fixos.

Animais e coisas mecânicas são também vítimas fáceis deste tipo de bruxedo, assim como negócios, estabelecimentos comerciais, etc. Desde sempre que se procuraram a bruxas que lançassem este tipo de malefício, quando se queria fazer mal a outrem, ou quando se queria arruinar um casamento, ou atingir uma família, ou arruinar os negócios de outrem, ou quando se procura vingança contra alguém. Um dos remédios usados na antiguidade para impedir o mau-olhado ou olho-gordo, eram os ovos. Na Grécia, a mãe segurando o seu bebé no colo, passava-lhe um ovo pela face, entoando ao mesmo tempo um encantamento que retirava o mau-olhado do bebé, transmitindo-o para o interior do ovo, que depois tinha de ser destruído. Muitas das vezes verificava-se que o ovo rapidamente apodrecia, ou ficava com sangue por dentro, ou cheirava a enxofre. Porem, o contrario também era verdade, e ovos também eram usados para lançar maldiçoes de olho gordo ou mau olhado.

Um dos casos historicamente conhecidos desse tipo de bruxedo ocorreu em 1583, quando uma bruxa conhecida por mãe Gabley da localidade de Lynn – Inglaterra  , usou de um bruxedo feito com ovos. Tendo cozido os ovos em água fria, Gabley mexeu os ovos olhando-os intensamente e fixamente com a intenção de causar danos a um certo navio que tinha zarpado a caminho de Espanha. A verdade é que ao mesmo tempo uma furiosa tempestade atingiu o navio, e os 13 navegadores da sua tripulação perderam-se para sempre no naufrágio da embarcação.  A bruxa foi condenada conforme a lei de 1563 contra Conjurações de Magia Negra, a lei da rainha Elisabete I, «Norfolk Act against conjurations, enchantments and witchcraft»,

Na idade media, quando o gado começava inexplicavelmente a adoecer, enfraquecer e debilitar-se até morrer, era costume queimar-se a carcaça de um dos animais embruxados e depois aspergi-lo com água beta, por forma a devolver o bruxedo á bruxa, ou pelo menos faze-la sofrer. Um dos casos mais famosos de alguém que se sabia ser capaz de lançar forte mau olhado sobre outrem, foi o do rei de Espanha Alfonso XIII ( 1886-1941), sobre quem havia rumores que era capaz de arruinar a boa sorte e fortuna dos seus inimigos, simplesmente por olhar fixamente para eles.

Mau olhado ou olho gordo  ?

Escreva-nos!

 

Trabalhos de magia negra, magia negra, amarrações, amarrações de magia negra, O altar de baphomet é uma Associação de natureza religiosa – informal e sem personalidade jurídica – fundada em 2011, e conforme os termos da Lei 16/2001 de 22 de Junho.O altar de baphomet é um altar privado de culto religioso privado e fechado. O altar de baphomet exerce os seus préstimos espirituais online, já há quase 1 década aqui abrindo caminhos nas causas mais impossíveis. No altar de baphomet praticam-se as artes da magia negra, invocações de espíritos de trevas, conjuraçoes de demónios, assombrações e aparições. Celebram-se missas negras para todos os fins: amarrações de casal, separações de casal, bruxaria de vingança, bruxarias de justiça, trabalhos de magia negra para afastamento de pessoas indesejáveis, trabalhos de magia negra para todos os fins.Desde 2011 a providenciar sucessos e vitorias, nos casos mais difíceis e desesperados, celebrando trabalhos de magia negra, magia negra, amarrações, amarrações de magia negra.

© 2019, admin. All rights reserved.

This entry was posted in trabalhos de magia negra and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.