Trabalho de magia negra, para ter amante e marido

Trabalho de magia negra de amarração para ter marido e amante

O Manual de Munique, atribuído por alguns a Roger Bancon – famoso padre e filosofo Inglês – ( 1214 – 1292), é um grimório de magia negra que descreve formas de invocação de demónios, deixa avisos sobre as formas pelas quais os espíritos tentarão perturbar o conjurador, assim como dá indicações sobre os métodos para lidar correctamente com uma conjuração.

Houveram também outros poderosos Grimórios de magia negra inspirados em saberes hebraicos e arábicos na Idade media, como o Lemegeton e Liber Officiorum, onde se catalogam hierarquias demoníacas, ou seja: os vários reis, duques, marqueses e condes dos infernos.

Grimórios como estes, foram e ainda são usados por bruxas – assim como padres satanicos e freiras satânicas – na feitura dos mais fortes trabalhos de magia negra, que ajudam infalivelmente em dilemas e problemas amorosos.

Ora, um desses intemporais dilemas amorosos, é justamente:

Quantas vezes o coração tem razoes que a própria razão desconhece?, e quantas vezes uma pessoa satisfaz-nos num aspecto, e porem uma outra pessoa diferente nos preenche noutro aspecto?

Quer isto dizer:

quantas vezes um marido satisfaz afectivamente?, ou é um bom pai – coisa que é admirável  – ou até desperta emocionalmente algum sentimento?, e porem:

quantas vezes não acontece que apesar de tudo isso, contudo existe alguém fora do casamento que consegue dar algo que não existe no casamento?, como uma satisfação ou um prazer sem o qual é difícil viver?

Pois então:

nesses casos a mulher fica dividida entre o marido e o amante, e esses – ninguém o poderá negar – são momentos de um imenso tormento

Pois quando assim acontece, então isso será uma imensa angustia para a mulher que fica dividida, pois a mulher acabará sempre confusa, pois siga que caminho ela seguir porem ela jamais estará feliz, pois se por um lado ela é feliz em certas coisas com um homem, porem ela é feliz noutras coisas diferentes com o outro homem, e a mulher não consegue abdicar de nenhuma dessas coisas.

Pois então:

esse são casos de uma imensa injustiça, pois nesses casos siga qual caminho a mulher seguir…. no final ela acabará sempre infeliz e perdedora.

Pois então:

ser «encostada contra a parede» e forçada a tomar uma decisão quanto a uma opção, isso é motivo de uma infelicidade que irá – para toda a vida – marcar e atormentar a mulher.

Tudo isto é confuso?

Sim, é confuso se a mulher tiver de optar, e por isso a mulher colocada nessa posição acabará sempre sentindo a náusea e a tontura típicas de uma imensa confusão emocional, sentimental, e mental.

Logo:

é nesse preciso momento que surge um imenso dilema, pois por vezes pode haver a sensação que tanto optando por um homem como pelo outro, porem a mulher acabará – para sempre e irremediavelmente – perdendo uma parte da sua felicidade.

Assim sendo:

Por vezes a mulher caída num dilemas desses, ( tendo dois homens que quer!), pergunta a este altar:

«mas qual destes dois homens é o acertado para mim?»

A isso sempre respondemos:

o coração tem sempre motivos misteriosos!

E porem:

o coração tem sempre razão!

Pois por isso dizemos:

Porquê optar?

voce pode conservar ambas as pessoas, simplesmente amarrando ambas, ( através do trabalho de amarração de magia negra para ter marido e amante), de uma forma que ambas as pessoas ficarão para sempre na sua vida, e porem sem conflitos, sem discórdia, sem exigências de escolhas, pois cada uma dessas duas pessoas ocupará pacificamente o seu lugar na vida da mulher, um mantendo-se como marido, e o outro mantendo-se como amante.

Exemplos históricos de amarrações para ter marido e amante

Por volta dos anos de 1628, houve uma famosa bruxa em Inglaterra, de nome Anne Bodenham que era conhecida por atirar ervas magicas para as chamas de um caldeirão, dirigindo-lhes depois a sua vara magica e entoando ao mesmo tempo um encantamento satânico, invocando dessa forma demónios. As suas invocações de magia negra associadas ao uso das ervas magicas não falhavam, nem os seus trabalhos de magia negra. Através desse meio, a bruxa lançava amarrações de tal forma poderosas, que usando de uma dessas amarrações para sí mesma, conseguiu ficar a morar com o seu amante numa luxuosa habitação, ao mesmo tempo que mantendo o seu marido no lar matrimonial. O caso gerou grande escândalo na sociedade Europeia da altura, e porem o assunto manteve-se sempre conforme os desejos da bruxa, que tinha ambos os homens ás suas mãos. E conforme a bruxa o fez para sí mesma, também o fez para a incontável clientela de damas e fidalgos que vinham requisitar os seus préstimos ocultos, pois que a sua fama tornou-se lendária.

Outro caso sucedeu no século XIV, com a notória  bruxa Jehenne. Ainda em jovem, a bruxa Jehenne de Brigue tinha aprendido com uma tia a invocar demónios e a realizar trabalhos de magia negra. Havia um demonio em especial que a bruxa invocava, que era o demonio que a acompanhava sempre, um espírito de trevas de nome Haussibut. Foi esse espírito que disse á bruxa que Ruilly tinha sido vitima de uma magia negra, e lhe deu a formula para lhe expurgar um demonio maligno que estava a fazer o homem definhar. A bruxa desfez assim o bruxedo através do pagamento de um dedo de um defunto que não havia sido baptizado, algumas cinzas do coração desse mesmo defunto, e uma mão cheia de sementes de cânhamo. O pagamento foi feito ao demonio que estava a atormentar Ruilly, e dessa forma o espírito abandonou a sua vitima. Porem, bruxa Jehenne de Brigue também lançou fortes trabalhos com intenções opostas. Certa vez, por volta do ano de 1391, os seus préstimos foram requisitados por uma senhora burguesa de nome Macette, que queria embruxar o seu marido, a fim que debilitando-o, então ficasse com o caminho aberto para desfrutar do seu amante, um jurista da cidade. A verdade é que após o bruxedo estar feito, o homem começou lentamente a enfraquecer e a perder forças de tal forma que acabou severamente acamado. Debilitado e confinado á sua cama, a senhora burguesa viu-se assim livre para viver o seu relacionamento sem os olhares inquisidores do marido a controlarem-lhe os passos, mantendo assim as aparências aos olhos da boa sociedade. E quanto mais o marido teimava em resistir ao bruxedo, mais assombrado e atormentado era, e mais acamado ficava. Porem, assim que o marido aceitou o seu relacionamento extra-conjugal sem lhe opor entraves, imediatamente todos os seus sofrimentos desapareceram como se nunca tivessem existido, e todos os seus tormentos esfumaram-se tão misteriosamente quanto havia aparecido. O resultado de um trabalho de magia negra é assim : ou a vítima cede e faz aquilo que se pretende, ou resistindo e teimando contra o bruxedo, então os castigos e tormentos vão persistindo e aumentando, até ao ponto da sua desgraça. E por isso, a pessoa não tem alternativa senão ceder. Seja como for, a vitima nunca mais se livra do bruxedo, nem da pessoa que a mandou embruxar. Nunca mais. E por isso, a pessoa não tem alternativa senão ceder. Tais resultados satisfizeram tantas senhoras e cavalheiros da alta sociedade, que dai em diante requisitavam abundantemente os trabalhos de magia negra da bruxa. E muitos dos trabalhos de magia negra celebrados pela bruxa de Brigue eram trabalhos de amarração de magia negra, todos eles poderosos.

Como são feitas as amarrações de magia negra para ter marido e amante

Jean Bodin ( 1520-96), foi um jurista e filosofo francês que se debruçou sobre o estudo da bruxaria. A publicação da obra «De lá Demonomanie des Sorcieres» em 1580 foi uma obra de referência no estudo do fenómeno da bruxaria. Foi um dos primeiros autores da falar do termo «amarrações» ou «ligatures», através das quais as bruxas podiam constranger as pessoas espiritualmente, levando-as a – sob a influencia de castigos espirituais infligidos espiritualmente á alma da pessoa embruxada – agir de certa forma desejada pelo bruxedo .

Exemplo disso, foi caso das bruxas de Exeter ficou famoso, e ocorreu em  1682. Tratavam-se de 3 bruxas: Temperence Lloyd, Susanna Edwards e Mary Trembls. Temperence era a rainha da colmeia de bruxas, sendo que Susanna Edwards sempre afirmou ter sido recrutada pelo Diabo, que lhe apareceu na forma de um bem-parecido cavalheiro aristocrata vestido de negro, e Mary Trembls foi convidada por Edwards a juntar-se ao grupo de bruxas. Foi varias vezes afirmado por Edwards que o  demónio visitava as bruxas nocturamente com frequência, por vezes durante a celebraçao dos Sabbats Negros, e sempre aparecendo discretamente na forma de um gato preto no qual incorporava, para depois possuir as bruxas, através delas celebrando o pecado da lascívia, e insinuando-se nelas de forma a leva-las á pratica da magia negra. As três bruxas eram temidas, pois tinham a capacidade de lançar fortes trabalhos de magia negra sobre quem desejasse, fosse unindo casais pela luxuria, ou fosse desmembrando famílias pela desgraça. Assim era de tal forma temidos estes trabalhos de magia negra, e que a sua fama espalhou-se por todo o reino de Inglaterra. Os trabalhos de magia negra das bruxas eram celebrados através da feitura de bonecos de cera, ou palha, ou gravetos, representando os homens que se pretendiam amarrar, nos quais eram derramadas algumas gotas do seu próprio sangue de bruxa, ao mesmo tempo que se entoavam encantamentos que – dizem as lendas – foram ensinados pelo demonio. Usando dos encantamentos demoníacos, do sangue de bruxa olhando fixamente os bonecos conforme se olha alguém quando se lança mau-olhado, os homens ficavam embruxados sem escapatória. A celebre bruxa Bridget Bishop de Salem ( 1632-1692), ficou conhecida por dominar estas artes de magia negra com grande eficácia. O demonologista Inglês do século XVI, Willian Perkins ( 1558- 1602), estudou e descreveu este fenómeno. Afirmava o teólogo e demonologista que certas bruxas que fizeram pacto com o demónio, que tem a sua aura completamente negra, e que carregam dentro de sí as trevas do demónio,  conseguem simplesmente olhando algo ou alguém, infestar o ar, infestar as pessoas e contagiar os objectos com espíritos malignos, tal é a negra força do maligno que carregam dentro de sí. Por isso mesmo, ele avisava para se ter cuidado com os bruxedos nos quais as bruxas depositavam o seu olhar, e o seu sangue, pois eram bruxedos contagiantes e altamente poderosos. È justamente usando destas técnicas ocultas, que se fazem os  trabalhos de magia negra de amarração para ter marido e amante

Que resultado ocorre de se fazerem os trabalhos de magia negra de amarração para ter marido e amante?

 

No trabalho de magia negra de amarração para ter marido e amante, findas as 13 noites de bruxaria, eis que os caminhos estarão abertos para a mulher ter aos seus pés o marido e o amante, e cada um tomará o seu lugar conforme cada macaco deve estar no seu galho, e o marido será marido sem mais reclamações, e o amante será o amante sem mais divergências, e a mulher será por isso dona e senhora da sua vida.

Não é impossível, senão para aquelas mulheres que nunca recorreram de um  trabalho de magia negra de amarração para ter marido e amante, pois essas mulheres que recorreram de um  trabalho de magia negra de amarração para ter marido e amante, estão a viver felizes e tomando o pulso da sua própria vida.

Por isso:

Quer um trabalho de amarração de magia negra, para ter marido e amante,?

Escreva-nos!

© 2019, admin. Todos os direitos reservados. Copyright de trabalhosdemagianegra.com

This entry was posted in trabalhos de magia negra and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink.