Amarrações para a infidelidade

Amarrações para a infidelidade

O célebre grimório Demonology (1597) do Rei James I de Inglaterra (1566 –1625), afirma com clareza que os pacto selados com vários demónios existem, e são uma realidade verídica. Afirma igualmente o Demonology (1597) do Rei James I de Inglaterra (1566 –1625), que pela invocação desses demónios, das bruxas permitem-se criar efeitos neste mundo, que se pensam impossíveis, e que porem acontecem por obra dos espíritos.

O manuscrito de Abra-Melin, O livro da Magia Sagrada de Abra-Melin, o Mago , entregue por Abraão a seu filho Lamech, foi copiado e traduzido do hebraico pelo alquimista, mago e demonologista hebreu Abraão, também chamado «o Judeu» por volta dos anos 13621460. A obra na sua tradução francesa, acabou arquivada na Biblioteca do Arsenal, em Paris.  A obra foi escrita como se o autor Abraão tivesse aprendido os segredos da magia de Abra-Melin no Egipto, e daí em diante os tivesse usado para influenciar o curso da história da Europa no inicio do século XV. A obra contém diversas fórmulas e procedimentos litúrgicos para a invocação de espíritos e demónios, com as mais diversas finalidades. MacGregor Mathers ( 1854 -1918), foi um ocultista britânico que publicou o texto de Abra-Melin em 1898, e desde então tem havido diversas reimpressões. Neste famoso grimório, é mencionado o demónio Abahin, um espírito servidor dos demónios Astaroth e Asmodeus, e por isso um espírito de enorme poder em assuntos amorosos, de luxuria e volúpia. Este demónio era invocado pelas bruxas conhecedoras da Idade Media em assuntos de natureza afectiva e carnal, sempre com grande sucesso.

Por volta dos anos de 1616, na floresta de Pendle que fica nas terras fronteiriças de Yorkshire, Inglaterra, existiram as famosas bruxas de Lancanshire. Uma das bruxas de Lancanshire era a bruxa Anne Whittle, que era também popularmente conhecida por Chattox. A bruxa Chattox foi abordada pelo demónio que se lhe manifestou na forma de um homem mais velho que a seduziu com os poderes que os ensinamentos da magia negra podiam desvendar. Depois de celebrar pacto com o Diabo, a bruxa recebeu do homem mais velho um espírito familiar demoníaco que incorporou na forma de um belo jovem que a conquistou de corpo e alma logo á primeira vista. O espírito familiar tinha o nome de Mr. Fancie, tomou-a carnalmente na presença do Diabo, e no calor da luxuria mordeu-a, deixando-lhe no corpo a marca da bruxa. A bruxa foi mais tarde visitada por outro demónio que se manifestava incorporado numa cadela de nome Tibbe, que acompanhava a bruxa por todo lado. Esse demónio quando se apresentou pela primeira na sua forma espectral, disse a Anne que a bruxa teria sempre moedas de ouro e prata sempre que quisesse. E na verdade, daí em diante a bruxa foi sempre acompanhada por uma boa sorte, que nunca mais a deixou passar necessidades. As pessoas da localidade comentavam frequentemente como a bruxa parecia sempre amparada por uma boa-sorte, que nunca a deixava passar mal. A bruxa Anne tinha um gosto especial por encantar homens com os quais se deliciava. E conforme o fazia para si mesma, também o fazia a uma imensa clientela de senhoras que a procuravam para dar solução aos seus problemas amorosos. E a bruxa Anne resolvia tais assuntos com grande eficácia.

Certa vez a bruxa Anne foi procurada pela esposa de um homem chamado John Moore, que andava caído em infidelidades. A bruxa pediu á esposa traída que lhe trouxesse uma cerveja da taverna local onde o marido costumava ter encontros amorosos com amantes. A esposa assim o fez, e a bruxa verteu um pó magico para a cerveja ao mesmo tempo que entoando um encantamento em Latim, e derramando a cerveja numa tijela, deu-a a beber a um cão preto. O cão na verdade era um espírito familiar demoníaco ao serviço da bruxa, e como todos esses espíritos, estava encarregue de contaminar a vitima do bruxedo com os efeitos da bruxaria. Assim foi feito, quando o sr. John Moore bebeu da cerveja da taverna durante um dos seus encontros amorosos, começou a sentir-se mal, ficou impossibilitado na sua virilidade, e recolheu-se para casa. Porem, uma vez em casa e na cama com a sua esposa, toda a sua masculinidade regressava-lhe ainda mais viril que nunca, e daí em diante acabaram-se s traições do sr. John. As amarrações para a infidelidade da bruxa Anne tornaram-se assim famosas, e a sua reputação tornou-se lendária.

Procura amarrações para um caso de infidelidade ?

Venha falar com quem sabe.

Escreva-nos!

 

© 2019, admin. Todos os direitos reservados. Copyright de trabalhosdemagianegra.com

This entry was posted in amarrações and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.