Trabalhos de magia de amarração

Trabalhos de magia de amarração

O notório teólogo Belga Charles René Billuart ( 1685 -1757), ordenado padre Dominicano em 1708, e autor do influente Summa S. Thomae hodiernis Academiarum moribus accomodata, escrito de 1746 a 51, declara nos seus escritos que o mesmo espírito demoníaco pode manifestar-se na forma de homem a uma mulher, e na forma de mulher a um homem, conforme o agrado daquele a quem vem corromper. Comentando a passagem Bíblica do Livro de Genesis VI.4, onde se afirma que «os filhos de Deus tomaram as filhas dos homens», René Billuart afirmava que isso fazia referência a anjos caídos que eram incubbus e sucubbus, os quais seduziram os humanos. A mais notória e famosa de todas esses demónios sucubbus foi Lilith, e um dos mais famosos demónios incubbus foi Asmodeus. Asmodeus seria para sempre conhecido como o demónio da Luxuria, a quem trabalhos de magia negra devem ser endereçados em casos amorosos ou eróticos, seja para unir homem e mulher através do irresistível desejo carnal, ( como ele seduziu Eva depois dela ter sido expulsa do paraíso, levando-a ao adultério para com Adão), seja para os separar através da discórdia conjugal ( conforme ele conseguiu separar e afastar os 7 maridos de Sara). O ocultista francês do seculo XIX Jacques Auguste Simon Collin de Plancy ( 1793 – 1881), indica Asmodeus como tendo sido o demónio que seduziu Eva já depois dela ter sido expulsa do paraíso, e com ela ter tido relações carnais, e assim ser o verdadeiro pai de Caim, sendo esse o verdadeiro e desconhecido motivo pelo qual Deus tanto se desagradou com Caim, e preferiu Abel. Asmodeus terá agido com aliança com Lilith, pois quando Adão e Eva se separaram durante algum tempo, foi Lilith que por seu lado seduziu Adão, com ele mantendo relação de fornicação e luxuria, e dele engravidando, dando origem uma descendência que era uma linhagem de demónios. Asmodeus foi tido por isso como amante de Eva, bem como amante de Lilith, juntamente com Lucifer.

Já sobre os demónios sucubbus, sabe-se que a primeira de todas as demónios sucubbus foi Lilith, que quando seduziu e copulou com Adão já caminhando nesta terra, vindo manchado de pecado após a sua expulsão do Paraíso, então gerou uma descendência de sucubbus e incubbus que tem existido e vindo a multiplicar-se até aos dia de hoje.

Quando estes espíritos Sucubbus ou Incubbus se associam a um bruxo ou a uma bruxa, tornam-se naquilo que é conhecido como um espírito demoníaco familiar das bruxas.

Lewis Spence ( 1874 – 1955), um notório ocultista Escocês, afirma no seu compêndio «Encyclopaedia of the Occult» (1920), que um Sucubbus é um demónio feminino que pode assumir forma humana, fazendo-o normalmente através de possessão demoníaca de uma mulher.

O notório Bispo e teólogo Alphonsus Liguori ( 1696 – 1787), afirmava claramente que estes espíritos demoníacos procuravam o pecado carnal com bruxas e bruxos, aplicando a esse acto o termo bestialitas, declarando que o acto carnal de um demónio com um humano é um acto simultaneamente de sacrilégio e abominação. Também o bispo Italiano Martini Bonacinae ( 1585 – 1631), confirmava igualmente a heresia de bestialitas que sabia ocorrer entre bruxas e demónios quando estes as possuíam em luxuria carnal, assim como afirmava que por esse meio estes demónios recrutavam bruxas, depois procurando através delas disseminar a magia negra e bruxaria, e pela bruxaria contagiar a outrens com os pecados da concupiscência carnal, do adultério, da devassidão, e tantas outras profanações que são do agrado do Diabo.

O notório padre e ocultista Montagne Summers (1880- 1948), faz nota nos seus escritos de como as bruxas da Idade Media celebravam ritos em assembleias ou congregações chamadas Sabbat, onde veneravam a Satanás, entoando blasfémias e entregando-se a abominações lascivas com demónios incorporados em homens através de possessão demoníaca, por esse meio celebrando pactos com o Diabo, e em troca recebendo conhecimentos ocultos de magia negra com os quais praticavam as mais fortes bruxarias. Por vezes, esse ritos decorriam em capelas ou igrejas, sendo então ali oficiadas missas negras, nas quais a profanação do solo sagrado com obscenos ritos e abomináveis luxúrias constituíam uma heresia de tal forma agradável a Satanás, que demónios respondiam aos chamamentos das bruxas e se manifestavam, ao passo que o Diabo se saciava com regozijo naquele festim de voluptuosos e ímpios pecados.

O célebre poeta Romano Horatius ( 65 – 8 a.C), menciona na sua obra como as célebres bruxa Canidia e a bruxa Sagana se reuniam, celebrando ímpios ritos, então o demónio manifestava-se-lhes incorporando num bode preto, fenómeno que o notório filosofo e matemático Pitágoras ( 570 – 495 a.C), também testemunhou. Estes eventos estão por isso comprovados desde há séculos.

O grimório Demonolatreiae ( 1595) do notório demonologista Nicolas Remy (1530 – 1612), faz nota de como uma bruxa de nome Bertrande Barbier ungia o seu corpo com um unguento de magia negra que atraia demónios, e depois ia frequentar as reuniões satânicas onde os espíritos impuros se manifestavam, e ela entregava-se-lhes indiscriminadamente, depois deles recebendo formulas ocultas com que celebrava os seus trabalhos de magia negra. E eram com essas fórmulas ocultas reveladas pelos demónios, que as bruxas celebravam os mais fortes trabalhos de magia de amarração, com as quais incontáveis maridos foram trazidos enamoradamente para as suas esposas, ao passo que outros se entregaram apaixonadamente ás suas amantes. Fosse como fosse, ninguém escapava aos ensinamentos de magia negra que as bruxas recebiam, quando se tratavam de assuntos de luxuria ou amorosos. De modo, que os seus trabalhos de magia de amarração tornaram-se lendários.

Procura verdadeiros trabalhos de magia de amarração ?

Venha falar com quem sabe.

Escreva-nos!

© 2019, admin. Todos os direitos reservados. Copyright de trabalhosdemagianegra.com

This entry was posted in trabalhos de magia negra and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.