Amarrações definitivas

Amarrações definitivas 

As mais fortes amarrações definitivas são celebradas com recurso aos mais fortes espíritos de trevas, pois apenas esses garantem que um requerimento amoroso feito num trabalho de amarração permanece definitivamente outorgado na alma da pessoa amarrada. Houve demónios que por influência de inspiração demoníaca de certos poetas, acabaram por ter os seus nomes inscritos na historia da literatura clássica. Um deles, foi Malacoda, que é um dos demónios do Inferno de Dante, na Commedia. No canto XXI, ele é incitado a lançar Virgílio ás chamas. Malaconda foi um demónio célebre que inspirou vários poetas, sendo que foi mais tarde acabou também introduzido pelo famoso poeta Luigi Pulci ( 1432 – 1484), no seu romance Il Mor gente Maggiore de 1482. Outros demónios acabaram por ficar documentados na historia devido á forma extravagante como se manifestaram em certas possessões demoníacas. Um deles, foi o demonio Mahonin , que é mencionado nalguns grimórios de magia negra, e é um demonio particularmente poderoso, pois trata-se de um arcanjo caído do Céu. O demónio Mahonin ficou celebre quando se manifestou numa senhora da alta-nobreza em Auch, na Gasconha, em França. Por volta do ano de 1618, vários monges foram chamados á imponente catedral de Auch, a fim de livrar a nobre senhora das influências demoníacas do arcanjo caído, agora convertido num poderoso demónio. Pelos eventos reais que os monges testemunharam e depois registaram por escrito nas suas cronicas, a aparição deste demónio acabaria historicamente documentada. Seja como for, a força dos demónios sempre foi reconhecida quando se trata de influenciar os pensamentos e até os afectos das pessoas, motivo pelo qual eram invocados pelas bruxas da Idade Media nos seus mais fortes bruxedos, incluindo nas suas potentes amarrações definitivas.

Outras vezes, os demónios seduziam bruxas, rondando-as e lançando-lhes todo o tipo de tentações, até conseguirem toma-las carnalmente e depois converte-las em bruxas. Henri Boguet ( 1550-1619), foi um notório demonologista Francês que em 1602 publicou a obra «Discours Exécrable des Sorciers». Boguet observa que os demónios quando procuram seduzir bruxas ou bruxos, assumem a forma masculina ou feminina conforme os seus gostos, a fim de os conseguir fazer cair no pecado. Foi o caso de um bruxo famoso que viveu no século XVII, de nome Pierre Gandillon e o seu filho, ambos seduzidos por um demónio incorporado em corpo feminino através de possessão demoníaca, aos quais pai e filho se entregaram em profana luxuria, assim perpetrando uma heresia de grande agrado ao Diabo, que agradando-se com o sacrilégio lhes concedeu pacto demoníaco, e os instruiu nos segredos da magia negra. Também na mesma época e na localidade de Ribeauville, em França, a jovem Domenique Flavet foi levada pela sua mãe a uma encruzilhada num campo de videiras. Conversando com a  filha, a mãe disse-lhe para ela não se assustar caso visse algo de estranho, pois não haveria perigo naquilo que ia suceder. Havendo dito isto, a mãe que já era bruxa, ali invocou o demónio a quem os Antigos chamavam de Pan, e logo lhes apareceu um homem que vestia um avental de sapateiro, que não permitia que se lhe visse o corpo da cintura para baixo. A jovem foi feita prestar um juramente de fidelidade ao Diabo, e o homem marcou a sua testa com a unha, como sinal da sua nova lealdade satânica. Foi dessa forma que a jovem recebeu a sua marca de bruxa, e naquele mesmo momento o homem deitou-se com ela ás vistas da sua mãe. A mãe, por sua vez, também se ofereceu para ser contaminada pelo homem na presença da sua filha. Isto constituiu uma abominação pecaminosa que é um deleite para o Diabo, no qual ele se banqueteou e saciou como quis, selando-se assim o Pacto demoníaco da recém iniciada bruxa. Foi assim que Domenique se converteu em bruxa, e dai em diante viveu ao serviço de Satanás, e exercendo o oculto ofício da magia negra. Porque a sua iniciação foi desta forma, o demónio concedeu-lhe poderosas formulas para trabalhos de magia negra em assuntos amorosos e de amarrações, que produziam efeitos espantosos. Por isso mesmo, a bruxa Domenique tornou-se famosa, e os seus préstimos ocultos eram requisitados por inúmeras pessoas vindas de todas as localidades, procurando pelas suas amarrações definitivas.

Na Espanha do século XVII, existiram um grupo de bruxos, os famosos bruxos de Zugarramundi. Tratava-se de cerca de quarenta bruxos que existiram em Navarra por volta dos anos de 1610. Todos eles se tinham convertido em bruxos por diferentes motivos. Nas crenças mais antigas, as pessoas nascidas fora do casamento, ou que não foram baptizadas, ou que eram fruto de relações pecaminosas, uma vez falecendo tornavam-se espíritos condenados a vaguear para sempre á face da terra. Crença idêntica era tida para com as bruxas, porquanto julgava-se que o Diabo tinha mais apetite por ir tentar essas pessoas a celebrarem pacto demoníaco. Dizia-se o mesmo de crianças nascidas com dentes, ou crianças nascidas com uma membrana envolvendo a sua cabeça, assim como de pessoas excomungadas pela Igreja. Todas essas pessoas eram tidas como marcadas pelo Diabo, ou pelo menos a quem o diabo cobiçava e rondava até os transformar em bruxas ou bruxos. Foi o que sucedeu com alguns bruxos de Zugarramundi, que realizaram dos mais fortes trabalhos de magia negra. Os bruxos eram conhecidos por serem conhecedores de obscuros segredos de magia negra, que lhes eram revelados pelos demónios que invocavam nos seus ritos de magia negra. E com esses saberes de magia negra, o bruxos celebravam as lendárias amarrações definitivas, ás quais nem homem nem mulher conseguiam escapar,  acabando sempre por irem entregar-se arrebatadamente enamorados a quem os tivesse mandando embruxar.

O notório ocultista Inglês Francis Barret ( n. 1770), foi o autor do reconhecido Grimório The Magus publicado no seculo XIX , e amigo do célebre ocultista Francês Abade Alphonse Louis Constant ( 1810 – 1875), mais conhecido por Eliphas Levi. Na sua obra The Magus, Barret dá nota que os trabalhos de magia negra  «lidam com os espíritos dos mortos e os espíritos subterrâneos, (ou demónios), através de encantamentos, invocações infernais, sacrifícios e oblações perversas», e dá testemunho de como estes bruxedos são uma realidade que gera efeitos verídicos, e extremamente poderosos. Alguns desses poderosas trabalhos de magia negra eram amarrações definitivas, que quando celebradas com os ancestrais saberes da bruxaria, tinham efeitos espantosos. Homem ou mulher embruxados com as suas amarrações, acabava sempre irresistivelmente enamorados, hipnóticamente apaixonados e entregando-se ardentemente á pessoa que os tivesse mandado amarrar, como se não houvesse outra pessoa no mundo, e dispostos a seguir essa pessoa até ao fim do mundo. As suas amarrações definitivas eram prodigiosas.

Procura verdadeiras amarrações definitivas ?

Venha falar com quem sabe.

Escreva-nos!

© 2019, admin. Todos os direitos reservados. Copyright de trabalhosdemagianegra.com

This entry was posted in amarrações and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.