Amarrações de magia negra

Amarrações de magia negra

Jacques Collin de Plancy ( 1793 – 1881), foi um célebre ocultista e demonologista Francês, autor do influente «Dictionnaire Infernal», um tratado de demonologia publicado em 1818. Na sua obra, Plancy dá nota que o lançamento de bruxarias foi atribuído pelo antigos e sábios rabinos Hebreus a Sem, filho de Noé, e foi dai em diante praticado pelos homens até aos dias de hoje. Desde esses tempos, que prática da magia negra foi desde então sempre temida pelos noivos que receavam ser separados por um bruxedo, ao mesmo tempo que avidamente procurada por todos aqueles que se vendo abandonados amorosamente, procuravam recuperar a pessoa amada. Os Gregos da Antiguidade conheciam os poderes das amarrações de magia negra também chamadas de «ligatures», assim como dos seus encantamentos, e das suas artes ocultas celebradas através de bonecos e outras praticas de bruxaria. O notório poeta Romano Ovídio, ( n. 43 a.C), assim como o celebre poeta Virgílio , ( 70 – 19 c.C), deixaram testemunho nos seus escritos sobre as bruxas, e como elas pegando em bonecos os amarravam como cordel, proferindo-lhes encantamentos ao mesmo tempo que lhes cravavam agulhas, e desse modo levavam qualquer pessoa que se embruxasse a ir entregar-se amorosamente a quem a tivesse mandado embruxar com uma amarração. Os efeitos destas amarrações de magia negra eram de tal forma eficazes e poderosos, que quando eram feitos de forma demasiadamente cruel, eram punidos por lei. Não havia quem escapasse ás amarrações de magia negra de uma bruxa da Antiguidade. E nos dias de hoje, o fenómeno continua a ser igual.

No célebre grimório «Demonolatreiae», publicado em 1595, do notório demonologista Francês Nicolas Remy( 1530 – 1612), é dito que já os povos da Antiguidade acreditavam e sabiam da existência de espíritos, reconhecendo que alguns deles são demonios ou génios, a quem eles nalguns casos chamavam de Deuses. O escritor Romano Apuleio ( n. 125 d.C), deu nota na sua obra de como todas as nações da Antiguidade respeitavam os demonios e deuses, fazendo sublinhar que os Romanos os reverenciavam particularmente, motivo pelo qual forma a mais bem sucedida sociedade da época, e o maior império da historia ocidental.  O imperador Romano Calígula ( 12 – 41 d.C), ficou conhecido por celebrar ritos idênticos aos de missa negra nos quais praticava actos de luxuria com as suas irmãs, a fim de agradar a demonios, e assim gerar fortes efeitos de magia negra. O imperador dedicou-se fervorosamente ao culto de demonios que se faziam passar por deuses, tais como Apolo e Vénus, que na verdade são manifestações de Lucifer e Lilith. Com tais ritos, sabia-se que Calígula conseguia obter favores demoníacos para satisfazer todos os seus desejos.

Afirma o notório Compendium Maleficarum ou o «Compêndio das Bruxas» de 1608, que «o Diabo é o inventor da magia». E através da magia negras, as bruxas controlam os demonios que indo infestar homem ou mulher, acabam pode faze-lo ceder aos fins de um bruxedo de amarrações, desse modo fazendo a pessoa embruxada ir entregar-se a quem  mandou amarrar. Nicholas Jacquier ( n. 1402), foi um padre dominicano e demonologista que escreveu diversas obras sobre bruxas e bruxaria, incluído o influente «Flagellum Haereticorum Fascinariorum» de 1452, no qual Jacquier afirma que a bruxaria praticada por magia negra é o mais poderoso instrumento para alterar a vida das pessoas.

No capítulo XIX da célebre obra «Compendium Maleficarum» , ou o famoso «COMPENDIO DAS BRUXAS» de 1608, do padre e demonologista Italiano Francesco-Maria Guazo (n. 1570)  , o notório demonologista dá nota que «não há poder na terra que possa ser comparado ao poder dos demonios», e dá testemunho de como as bruxas havendo firmado Pacto com o Diabo, usam desse poder dos demonios em benefício das suas bruxarias, motivo pelo qual os seus trabalhos de magia negra são irresistíveis, inigualável e imparáveis. E desse modo, o celebre grimório compendium maleficarum confirma que as amarrações de magia negra são as mais inigualáveis, irresistíveis e imparáveis. O influente padre e demonologista Guazo, dá testemunho de como através da magia negra as bruxas conseguem persuadir os homens a fazer conforme elas desejam, e de como atando, enredando e amarando os homens através de bruxedos, elas os sujeitam, submetem e aprisionam através de ocultos encantamentos, desse modo levando-os a unirem-se ou separarem-se de quem o bruxedo decretar. E através de uma compulsão incontornável que é infestada na alma do homem pela contaminação de uma magia negra, eis que a bruxaria consegue gerar os mais fortes e espantosos efeitos, levando qualquer pessoa embruxada a ir entregar-se amorosamente a quem a mandou embruxar.

Procura verdadeiras amarrações de magia negra ?

Venha falar com quem sabe.

Escreva-nos!

© 2020, admin. Todos os direitos reservados. Copyright de trabalhosdemagianegra.com

This entry was posted in amarrações and tagged , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.