Trabalhos de magia negra com espíritos de mortos

Trabalhos de magia negra com espíritos de mortos

No «compendium maleficarum» , ou o «COMPÊNDIO DAS BRUXAS» de 1608, do padre Italiano Francesco-Maria Guazo (n. 1570)  , são descritas as varias finalidades para que uma bruxaria de uma bruxa podia servir, assim como os seus poderosos  efeitos. O padre observou pessoalmente casos da existência de bruxaria, de magia negra tendo sido testemunha destas realidades. Uma dessas realidades, são os espíritos de bruxas já falecidas, e que são um dos mais poderosos instrumentos que existem para a feitura de magia negra e de trabalhos de magia negra.

Há vários casos de espíritos de bruxas já falecidas que assombram locais e localidades, alguns deles estando historicamente documentados. Bridget Cleary (1868 – 94), foi uma bruxa irlandesa cruelmente morta pelo seu próprio marido. Os eventos ocorreram quando em 1894, a jovem de vinte e seis anos se ausentou do seu lar e do seu marido, Michael Clearly. Bridget ficou vários dias desaparecida na área de Kilegranach, uma zona conhecida por ser assombrada por espíritos de bruxa já falecidas. Diz-se que foi aí que Bridget foi atraída pelos espíritos de tais bruxas, deles recebeu ensinamentos, e durante esses dias transformou-se numa bruxa. Passados dias, Bridget voltou a reaparecer na sua vila, ainda estado de visível confusão e desnorte. O marido e a sua família imediatamente acusaram-na de ser uma bruxa, Bridget sofreu uma morte agonizante por imolação, na sua própria cozinha, havendo depois sido sepultada nas imediações da casa de família. Muitas pessoas da povoação assistiram ao acto cruel do marido Michael Clearly, sem porem nada fazerem para ajudar a jovem mulher. Desde esse dia em diante, bruxa tornou-se lendária. A atrocidade do marido Michael Clearly para com a sua esposa Bridget tornou-se conhecida noutras localidades das redondezas, e até as crianças de outras vilas cantavam um verso que dizia:

Are you a witch, or a fary

Or the wife of Clearly?

«és uma fada, ou uma bruxa; ou a mulher de Clearly?»

Porem, este verso não era apenas uma inocente cantiga de crianças, mas mais um verso saído de uma situação de horror. È que se dizia que este verso devia ser dito quando o espírito da bruxa aparecesse a alguém nas redondezas daquela zona. E assim começou a dizer-se, pois a assombração da bruxa passou a ser temida. Desde a morte da bruxa, que o espírito da mulher aparecia em locais solitários e escuros, sempre numa forma luminosa semelhante a uma fada ou um anjo, apenas para logo depois, uma vez tendo despertado a curiosidade da pessoa, e assim atraído a vitima para perto de sí através desse engodo, logo se revelar num assustador espectro quase demoníaco. A bruxa estava a vingar-se de todos aqueles que naquela localidade assistiram á sua morte, e nada fizeram para a ajudar.  E aqueles que tinham a infelicidade de encontrar esta assombração, nunca acabavam bem. Daí que nos versos da célebre cantiga, se falasse de uma fada, ou de uma bruxa, pois o espectro manifestava-se como uma inocente fada radiosa para atrair as vitimas curiosas, e logo de seguida revelar-se e infesta-las com horríveis assombros demoníacos. As assombrações persistiram, até ao ponto de se tornarem lendárias. Se foi numa floresta assombrada por bruxas mortas que Bridget se tornou bruxa, pois foi também enquanto assombração de bruxa que Bridget causou os maiores assombros após falecer.

Outro caso de assombrações de bruxas já mortas, ocorreu por volta de 1909. Há um local onde uma certa encruzilhada tem sido local de encontro para bruxas desde há séculos imemoriais. A vila de Canewdon em Essex,  há séculos que tem a reputação de ser uma «vila de bruxas». Daí que durante séculos, as bruxas de Canewdon fossem célebres. A reputação desta área como uma «terra das bruxas», nasceu devido a que naquela localidade e arredores, sempre se ter avistado uma grande proliferação de fenómenos ligados a bruxas e ao sobrenatural.  Diz a lenda que enquanto a torre da Igreja estiver de pé naquela vila, haverão sempre sete bruxas na vila. E diz o ditado popular que «uma será a mulher do reverendo, outra a do talhante, e outra a do padeiro». As mais velhas tradições dizem que a comunidade de bruxas da aldeia se reúne numa pavorosa e temida encruzilhada. Essa encruzilhada tem a sua sinistra reputação, porque há séculos atrás foi ali executada uma bruxa, numa árvore ali existente, e o seu corpo foi ali enterrado sem funeral cristão, tornando-se para sempre uma alma amaldiçoada, uma alma poderosíssima para fins de magia negra. Sabe-se que o espírito da bruxa assombra aquele local, e por isso poucos se atrevem a vaguear por á noite por aquela área deserta e erma, uma vez que no passado, alguns foram os habitantes que se viram surpreendidos e assombrados por um espectro que aparece e desaparece como névoa escura. Porem, é justamente nessa encruzilhada que as bruxas se reúnem, pois é um solo carregado de força mística, uma vez que está profundamente ligado ao mundo dos mortos.Aquele terreno daquela encruzilhada, é como uma porta para o mundo dos mortos, para o Hades, ou o Inferno. Ali, bruxas vivas podem contactar bruxas mortas, e celebrar os mais fortes rituais de magia negra. Pessoas acorriam á vila das bruxas de Canewdon vindas dos quatro cantos de Inglaterra, para ali encomendarem as mais fortes amarrações, sendo que tais amarrações eram celebradas na encruzilhada das bruxas daquela vila, invocando ao espírito da ancestral bruxa já falecida que ali foi enforcada numa árvore, e ali foi enterrada sem funeral cristão, tornando-se eternamente uma alma amaldiçoada, uma alma poderosíssima para fins de magia negra. Por serem celebradas em tão sinistro local, e por apelarem á intervenção de almas de mortos como a falecida bruxa de Canewdon, aqueles trabalhos de magia negra eram temíveis, e imparáveis. A pessoa que for vitima de um trabalho de magia negra que recorre a espíritos de mortos, irá ser infestada de assombrações, aparições e espiritos de defuntos, noite após noite, sempre sem cessar, até que ceda aos fins do bruxedo. Caso contrario, teimando e resistindo aos fins do bruxedo, então acabará assombrada até ao ponto da sua desgraça.

Ainda hoje, aqueles que sabem destes saberes ocultos, executam da mesma forma as mais poderosas amarrações, invocando a espíritos de mortos.

Quer um verdadeiro e poderoso trabalho de magia negra ?

Venha falar com quem sabe.

Escreva-nos!

 

Trabalhos de magia negra, magia negra, amarrações, amarrações de magia negra, O altar de baphomet é uma Associação de natureza religiosa – informal e sem personalidade jurídica – fundada em 2011, e conforme os termos da Lei 16/2001 de 22 de Junho.O altar de baphomet é um altar privado de culto religioso privado e fechado. O altar de baphomet exerce os seus préstimos espirituais online, já há quase 1 década aqui abrindo caminhos nas causas mais impossíveis. No altar de baphomet praticam-se as artes da magia negra, invocações de espíritos de trevas, conjuraçoes de demónios, assombrações e aparições. Celebram-se missas negras para todos os fins: amarrações de casal, separações de casal, bruxaria de vingança, bruxarias de justiça, trabalhos de magia negra para afastamento de pessoas indesejáveis, trabalhos de magia negra para todos os fins.Desde 2011 a providenciar sucessos e vitorias, nos casos mais difíceis e desesperados, celebrando trabalhos de magia negra, magia negra, amarrações, amarrações de magia negra.

© 2019, admin. All rights reserved.

This entry was posted in trabalhos de magia negra and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.