Amarrações de magia negra

Amarrações de magia negra

Amarrações, amarrações de magia negra, amarrações com missa negra

Algumas das mais dramáticas manifestações de magia negra , de trabalhos de magia negra e de possessão demoníaca, ocorreram vários conventos franceses durante o sec XVII. Um desses casos sucedeu em Aix-en-Provence, no ano de 1611, onde duas possessões de freiras sucederam devido a bruxarias celebradas pelo padre Louis Gaufridi. Já na localidade de Louviers em 1647, mais de 14 possessões demoníacas foram causadas pela irmã Madeleine Bavent, e do padre Thomas Boullé, também eles envolvidos em bruxarias de pacto satânico, e havendo-se estes tornado padre satânico e freira satânica. Tambem na localidade de Auxonne, em 1650,  a Madre superiora Barbara Buvée esteve ligada a actos de magia negra que levaram á possessão demoníaca de oito pessoas. Em 1634, ocorreram os celebres casos de possessão demónica em Loudun, por consequência da prática e bruxarias celebradas pelo padre Urbain Grandier, que havendo celebrado pacto com o demónio, assim se tornou secretamente um padre satânico.

Desde a Idade media que há relatos historicamente documentados sobre a existência de freiras satânicas e padres satânicos, que durante o dia celebram culto a Deus, e durante a noite veneram a Satanás.

Dizem os relatos históricos, que tais freiras satânicas e padres satânicos entregam-se a satanás através da corrupção e profanação dos seus sacramentos de sacerdócio e dos seus votos sagrados, assim firmando com o Diabo um Pacto demoníaco. Diz-se também que os seus trabalhos de magia negra sao os mais fortes, inclusive as suas amarrações de magia negra.

As amarrações com missa negra são as mais poderosas e eficazes amarrações que existem. As amarrações com missa negra são trabalhos de magia negra descritas na obra oculta de são Cipriano, e foram ao longo dos séculos usadas com instrumento de invocação dos profundos e infernais poderes satânicos. Pela invocação de entidades das trevas e espíritos de mortos que é operada através do ofício das missas negras, não há alma humana que resista á infestação destas amarrações, e assim o comprovam as dezenas de casos historicamente documentados ao longo dos séculos.

Avisa-se:

apenas sacerdotes devidamente ordenados por uma igreja – seja a igreja de Roma, ou seja qualquer outra igreja oficialmente constituída a sacramentada –  tem autoridade espiritual para celebrar missas negras, da mesma forma que apenas sacerdotes devidamente ordenados por uma igreja tem autoridade para oficiar exorcismos.

Porquê?

Porque conforme apenas um sacerdote devidamente ordenado está investido de autoridade espiritual para oficiar exorcismos e entrar em contacto com demónios nesse tipo de procedimento oculto de exorcismo, pois também apenas um sacerdote devidamente ordenado tem igual autoridade mística para celebrar conjurações tanto a espíritos como a demónios.

Há sacerdotes que – pela natureza das suas inatas capacidades espirituais – se dedicam exclusivamente ao ofício do rito do exorcismo, ao passo que outros se dedicam a apenas á missão de aprofundar os seus estudos e praticas místicas no campo do oculto, seja na necromancia, na vidência ou na magia negra. Tanto o próprio Vaticano da Igreja Romana, como muitas outras igrejas legalmente fundadas e sacramentadas, possuem discretos e sigilosos centros privados de estudos religiosos para treinar e capacitar sacerdotes nos ofícios do oculto.

Por isso:

Quando se querem amarrações profissionais, deve-se sempre evitar o leigo e o ignorante,  e sim recorrer de profissionais.

È historicamente reconhecido e bem-sabido sobre casos de padres, monges e abades da Igreja que – já na Idade Média e durante todo o período medieval – de dia celebravam as missas cristãs normais, e porem á noite – a troco de elevadas somas – empenhavam a sua alma do Diabo e celebravam pactos infernais em missas negras em honra do demónio, fosse para fins amorosos, fosse para eliminar inimigos, fosse mesmo em assuntos de estado e para vencer guerras.

Por isso mesmo, é historicamente reconhecido e bem-sabido sobre casos de padres, monges e abades da Igreja que – já na Idade Média – de dia celebravam as missas cristãs normais, e porem á noite – a troco de elevadas somas – empenhavam a sua alma do Diabo e celebravam pactos infernais em missas negras em honra do demónio, fosse para fins amorosos, fosse para eliminar inimigos, fosse mesmo em assuntos de estado e para vencer guerras. Desde os primórdios dos tempos medievais que existem essas freiras satânicas e padres satânicos que a peso de ouro, celebravam os mais preciosos, raros e poderosos trabalhos de magia negra, aos quais recorriam os reis, nobres e a elite da Europa.

E a verdade, é que os seus resultados eram amplamente apreciados e reconhecidos, pois não há rei nem nobreza que vá continuar a pagar um abade ou a um padre ao longo dos anos, se ao longo dos anos não testemunhar resultados satisfatórios, e os resultados da magia negra – para quem sabe guiar-se pelas instruções da magia negra – são invulgarmente eficazes e satisfatórios, especialmente nas amarrações, que são amarrações poderosas.

O que é uma missa negra?

a missa negra combina vários elementos:

– crença numa divindade pagã estigmatizada pelos cristãos como o Diabo, Satanás ou Lúcifer, e todo o seu panteão de entidades infernais e legiões de demónios

– uso das missas para obter fins materiais ou carnais neste mundo, através de processos sobrenaturais,

– a perversão e dessacralização do ritual ortodoxo cristão como forma de realizar um poderoso e irresistível chamamento satânico a Lúcifer as suas legiões de demónios infernais.

Para saber mais, veja: MISSAS NEGRAS, O QUE SÃO MISSAS NEGRAS

 

 

 

 

 

 

Como é celebrada a missa negra?

Sobre a celebração da missa negra há diversas fontes e relatos históricos que aparecem deste do sec. V ao sec. XV, prologando-se mesmo até ao sec. XVII.

Segundo tais testemunhos históricos, a missa negra é uma cerimónia mágica que é praticada desde do Sec. V, e consiste na devassidão ou inversão ou da Missa Católica, como forma de realizar um poderoso e irresistível chamamento satânico a Lúcifer e ás suas legiões de demónios infernais;

o que se sabe dos relatos da Idade Media sobre as missas negras, é que a missa negra é um rito que se diz envolver sacrifícios de sangue de animais negros consagrados ao demónio como galos negros, bodes negros, etc.. bem como heresias e heréticas blasfêmias.

A origem da crença na Missa negra remonta à magia medieval, mas ninguém realmente conhece a história inicial deste ato mágico, pois não existe uma descrição confiável e de primeira mão.

Uma bruxa que disse que estava presente, descreveu uma missa negra num sábado em França em 1594, afirmou que a cerimônia ocorreu na véspera de St. John numa missa campal noturna, com 66 pessoas presentes. O sacerdote celebrante usava um longo manto preto com uma cruz de Cristo invertida, e seus assistentes acólitos eram duas mulheres nuas, ao passo que hóstias de igreja eram profanadas em altar de Deus.

 

Outras histórias da missa negra incluem menção de um cálice preto; e

de gritos de “Beelzebub! Beelzebub! Beelzebub!” ou invés de recitarem palavras dos santos sacramentos; dizem tais relatos medievais que as celebrantes, acólitos e ajudantes ao sacerdote são femininas ao invés de masculinas, essas acolitas estão em nudez, e tudo isto é praticado no interior de uma igreja, ou em solo sagrado de um mosteiro, ou um convento, ou uma abadia.

Dizem certos relatos históricos e testemunhos – entre os séculos V a XV – de bruxas que confessaram á Igreja ter presenciado a celebração de missas negras, que nas missas negras eram feitos grandes festins com carne de porco e nesses banquetes bebia-se o vinho de Eucaristia com devassidão, excesso e desdém pelo sacramento da Eucaristia, ao mesmo tempo que – contavam esses antigos relatos medievais – decorriam actos de luxuria e lascívia carnal praticados nas mais sacras abadias e conventos, nos quais corpos eram  usados ​​como altares, tudo ocorrendo diante das santas imagens de santos e das santas, o que é considerado como uma profanação aos relicários e santos altares de Deus, pelo que é tido como um acto satânico e de apelo ao Diabo.

Dizem esses relatos medievais que na missa negra, sob o altar de igreja é derramado sangue de galo negro acabado de oferendar a Satanás, assim se devassando o altar e invertendo o simbolismo do sangue de Cristo que é cordeiro de Deus, pelo simbolismo do sangue da oferenda animal negra que sinal de bruxaria e da adoração ao Diabo.

Afirmam também esses testemunhos antigos, que na missa negra, são entoadas Litanias aos demónios Belzebu, Asmodeus e Astaroth;

que na missa negra, são oradas orações cristãs sendo ditas para trás;

que na missa negra, são queimadas de velas negras feitas de gordura de animais negros sacrificados.

Segundo tais relatos históricos, na missa negra, são lidas partes da missa ao inverso, para trás, sendo “Deus” substituído por “Satanás” e “bom”; por “mal”

O abade Boullan (1824-1993), um sacerdote católico que se acredita que era uma reencarnação de são João Batista, teria celebrado uma missa negra em vestimentas em que um crucifixo invertido era bordado, com um pentagrama desenhado esquina do olho esquerdo (a esquerda sendo o lado do mal). Com estas missas negras o abade julgava ser possível expulsar demónios, convidando os demónios através desta profanação e dessacralização de tudo o que é de Deus, para depois prender essas entidades de trevas numa jaula de prata ou ferro, e expulsa-los através da sua imersão em água benta.

Porem, ele também usou destas missas negras – pagas a peso de ouro – para prestar grandes serviços de bruxaria aos nobres da corte Francesa, e dizem as lendas que eram muitos os nobres agradecidos pelos benefícios colhidos de tais bruxarias.

E porque se apela a Lúcifer e a demónios com as missas negras, para executar bruxarias e amarrações?

A isso referiu-se o bruxo Cipriano na sua obra quando ali escreveu:

o teu Deus antigo é o Rei dos Céus e eu sou o Rei dos Infernos. Ele dá leis aos seus vassalos e eu dou-as aos meus.

Enguerimanços de são Cipriano ou prodígios do diabo, pag 260

Mais assim se pode ler na obra de são Cipriano:

O deus que tu adoras é Lúcifer, e o que eu adoro é um Deus poderoso que criou o Céu e a Terra

Os mistérios da feitiçaria, são Cipriano e são Gregório tiveram um encontro no qual disputaram acerca da fé católica, pag 294

Assim sendo, que ensinou a obra de são Cipriano,  o bruxo que celebrou eterno Pacto com o Diabo -:

o deus de são Cipriano é um Deus, e disso não há dúvida pois que até mesmo são Gregório o reconhece e o aceita, dizendo a são Cipriano: «o Deus que tu adoras é Lúcifer».

Significa isto:

Satanás é Senhor da terra, e Deus é Senhor dos Céus, ou seja:

o Diabo representa o poder e o domínio sobre todas as coisas que andam nesta terra, ao passo que Deus representa o poder e o domínio sobre todas as coisas do Céu e do mundo celestial.

Pois assim sendo: defendem certos teólogos de Goétia – estudiosos da magia negra – que na terra impera a vontade de Lúcifer, e no Céu impera a vontade de Deus, e assim tem sido desde que Deus expulsou Lúcifer dos Céus e concedeu a terra ao arcanjo caído para que esta fosse o seu reino e o seu domínio.

Pois por isso: quando aqui na terra se pretende um resultado concreto e terreno, então invoque-se á magia negra que os resultados são eficazes, e as suas amarrações são infalíveis.

Definição de missa negra:

Uma missa negra é uma inversão, profanação, devassidão e inversão da massa católica praticada pelos sacerdotes ordenados da Igreja. Curiosamente a missa negra apenas é eficaz se celebrada precisamente por esses mesmos sacerdotes ordenados pela Igreja, ( sejam padres, ou monges, ou abades, ou abadessas ou freiras), e isso aconteceu na Idade Media, e a missa negra era assim uma preciosidade oculta á qual recorriam os nobres e ricos desse tempo para beneficiarem das mais poderosas e infernais magias negras.

Ou seja:

durante o dia o padre, monge ou abade praticava a missa branca para abençoar em nome de Deus, e á noite o mesmo padre ou abade praticava a missa negra para amaldiçoar em nome do Diabo, e fazer bruxaria a favor das suas ricas e nobres clientelas. Esses são os famosos padres satânicos e freiras satânicas, a quem reis, rainhas, imperadores, nobreza, burguesia e elites da Europa procuravam para lhes contratar os mais fortes, raros, preciosos e cobiçados trabalhos de magia negra.

As chamadas “missas negras” foram realizadas – desde os séculos V ao XV–  por sacerdotes ordenados, e a missa negra era usada tanto para amaldiçoar inimigos, como para gerar bruxarias de amarração, bruxarias amorosas de magia negra, bruxarias de fertilidade, bruxarias para desencantar riquezas.

Como são feitas as amarrações através de missa negra?

neste tipo de amarrações celebradas através de missa negra, no decorrer da celebração da missa negra o profano sacerdote usará de um papiro virgem onde inscreverá um contrato de infernal comercio com o Diabo. Assim, o pedido de amarração é feito nesse papiro virgem e assinado com o próprio sangue do próprio bruxo. O papiro virgem assinado com o sangue de bruxo,  é colocado numa Bíblia Sagrada que é invertida – colocada ao avesso – num altar de Deus, enquanto que incensos de magia negra e velas negras ungidas em gordura de animal negro são apresentadas nesse mesmo altar de Deus. A cruz que reside nesse altar de Deus é também invertida entre as 03.03.03 da noite até ás 060.06.06 da madrugada, e nessa cerimonia infernal são servidos ao altar fortes licores ao invés do santo vinho de Eucaristia, assim como hóstias que ao invés de serem brancas são negras Tudo isso deve ser feito em solo sagrado de igreja, convento ou mosteiro, iniciando-se ás 03.03.03 da madrugada sob luar reinante de Lua Cheia, sendo que a missa negra decorrerá dessa hora até ás 06.06.06 da madrugada.

Mais não divulgamos sobre estes rituais de magia negra para a feitura de amarrações com missas negras, pois que assim está escrito na obra do bruxo Cipriano, o bruxo que celebrou eterno Pacto com o Diabo – :

é preciso declarar que não expomos estas receitas diabólicas para que os leitores as pratiquem; deixamo-las aqui porque entendemos ser de utilidade saber-se de tudo quanto é bom e mau

Obra de são Cipriano, pag 236

Pois assim se sabe que o bruxo Cipriano ensinou:

As receitas gerais de magia negra  podem até ser por todos lidas, e porem nem por todos devem ser praticadas aprofundadamente, pois que não devem aqueles que desconhecem aos segredos dos ensinamentos ocultos de Magia Negra ir meter as suas mãos naquilo que desconhecendo então apenas lhes poderá causar gravoso mal, tanto para si mesmos como para outrem.

Efeitos das amarrações com missa negra

Nas amarrações com missa negra, os espíritos dos mortos e entidades infernais manifestam-se 7 dias após terem sido conjurados; Daí em – nas amarrações com missa negra – é deixar aos espíritos em espírito trabalharem no espírito da criatura amarrada pelas amarrações, pois que daí em diante a criatura amarrada com tais amarrações será infestada de infernal possessão demoniaca, e por isso ficará em espírito sendo fustigada e aprisionada, e por isso em espírito a alma dessa pessoa não terá sossego nem conhecerá bom destino enquanto não ceder e não se entregar ao mandate da amarração.

Porem:

Nas amarrações com missa negra, a pessoa não vai virar um vegetal idiota e sem vontade própria, pois não isso que se deseja, pois se isso acontecesse então toda a gente ficaria suspeitando que ela foi vitima de uma amarração, e isso iria arruinar o efeito da amarração, pois – conforme o bruxo Cipriano ensinou – assim está escrito:

Para o bom êxito, é conveniente que (…)  ninguém saiba do vosso segredo; contrariamente, perde toda a magia

Obra de são Cipriano, forças e poderes ocultos, o poder da cabeça de víbora, Pag 317

Por isso:

a pessoa amarrada por estas amarrações , ( e as pessoas á sua volta), não podem desconfiar de nada, para que suspeitando então não vão  entregar a pessoa embruxada aos braços da igreja, e dos seus exorcismos, andando assim a atrapalhar o bruxedo. Não é isso que se pretende, e por isso ninguém deve suspeitar de nada. Logo, a pessoa amarrada por estas amarrações poderá sempre ser livre de teimar como quiser teimar, e ser livre de andar por onde quiser, e ser livre persistir com quem quiser, que porem a amarração em espírito nela insistirá invisivelmente no seu espírito sempre sem cessar, ate que essa pessoa se entregue,  pois que – demore o que demorar – não há quem consiga escapar aos ardis e infernos da magia negra.

Por isso:

Nas amarrações com missa negra, os espíritos dos mortos e entidades infernais manifestam-se 7 dias após terem sido conjurados; Daí em diante, deveremos deixar aos espíritos em paz para trabalharem em paz, pois dai em diante a amarração persistirá 7 dias após 7 dias – sempre sem cessar – em espírito fustigando no espírito da criatura amarrada,  assombrando a criatura com assombrações e aparições, e assim será pelo tempo que tiver de ser, ate ela ceder, pois enquanto essa criatura em espírito não ceder e se entregar ao mandante dessa bruxaria de amarração, então essa pessoa amarrada assim permanecerá em espírito amaldiçoada, e da maldição não se livrará, e por isso essa criatura pode insistir conforme quiser insistir, e ela pode teimar conforme quiser teimar, e pode passar o tempo que passar… que porem o seu espírito jamais encontrará paz nem alivio senão quando essa criatura ceder ao mandante da amarração.

Por isso, o resultado é sempre certo e não falhará, e o resultado é:

ou a pessoa cede, ou ela permanece amaldiçoada ate ceder, e se teimar em não ceder então a maldição insistirá e persistirá aumentando paulatinamente os tormentos, até ao ponto da sua desgraça.

Uma coisa é certa:

a pessoa embruxada nunca mais se livrará do bruxedo, nem da sombra de quem a mandou embruxar. Nunca mais.

Exemplos históricos dos efeitos das amarrações celebradas com missas negras

Já em 1580, uma celebre missa negra foi mandada celebrar por Catarina di Medici, a mulher mais poderosa de França. Os factos são descritos na obra «De lá Demonomanie de les Sorciers» de Jean Bodin. Esta missa negra foi celebrada para a saúde do filho da rainha de França, mas também outras missas negras foram celebradas para fins de luxuria e amor.

Henrique III ( 1551-89), foi rei de França de 1574 a 1589. Era o filho de Catarina de Medici, a mulher mais poderosa de França, e que celebrou uma Missa Negra para salvar a vida do seu filho ainda em criança, quando todos os médicos davam o caso por perdido. A Missa Negra resultou, e o seu filho viveu para se tornar rei de França. Henrique III, tendo sido criado pela sua mãe dentro dos ensinamentos das velhas religiões pagãs, e tendo desde a sua juventude visto a mãe praticar bruxaria,  tornou-se um bruxo conhecedor dos segredos e antigas sabedorias da magia negra. Embora socialmente e por exigência do seu cargo real, Henrique III se apresentasse como cristão, porem sabia-se que na sua privacidade o rei era um bruxo. O rei mantinha consigo um círculo próximo de doze pessoas, que se sabia constituírem a sua colmeia de bruxos e bruxas. O rei venerava os velhos deuses pagãos num altar de bruxo, onde se encontrava a imagem de dois sátiros. Os Sátiros na religião grega da antiguidade, eram espíritos masculinos que podiam assumir a forma de um cavalo ou um bode, e nas suas representações apresentavam tanto enormes cornos, como vigorosos e viris falos erectos. O rei tinha duas estátuas de Sátiros de costas voltadas para uma cruz cristã, representando o culto satânico nas suas origens mais nobres. Henrique III, tal como a sua mãe, também celebrou missas negras, todas elas com reconhecidos resultados. As missas negras de Henrique III e da sua mãe Catarina de Medici tornaram-se lendárias.

Em 1594, Francesco-Maria Guazzo documentou o testemunho de uma bruxa que participou uma missa negra. A Missa era celebrada por um sacerdote vestido de negro. Na altura da comunhão apresentava-se uma hóstia negra, e erguia-se o cálice que continha não vinho mas sim água, e os participantes entoavam: «Mestre, ajuda-nos; Senhor, acode-nos. Beelzebub. Beelzebub. Beelzebub.» A cerimónia ocorreu na véspera de St. John numa missa campal nocturna, com 66 pessoas presentes. O sacerdote celebrante usava um longo manto preto com uma cruz de Cristo invertida, e seus assistentes acólitos eram duas mulheres nuas, ao passo que hóstias de igreja eram profanadas em altar de Deus.

Um exemplo dos efeitos das amarrações feitas por missa negra é descrito na obra de são Cipriano – o bruxo que celebrou eterno Pacto com o Diabo – , e é um caso verídico passado em França no século XVI.

Pois bem:

Assim se pode ler na obra do bruxo Cipriano, o bruxo que celebrou eterno Pacto com o Diabo :

a missa negra (…)  a marquesa de Montespan teve de pagar a Voisin as cem mil libas que prometera. (…)

 È uma grosa quantia, mas Voisin não faz por menos, e afinal, que são cem mil libras para quem quer satisfazer um desejo? (…)

[ missa negra] promete resolver os problemas todos, por mais difíceis que sejam (…)

Obra de são Cipriano, capitulo Missa Negra. Pag 401-405

Mais assim se pode ler:

a marquesa deve pagar a Voisin as cem mil libras (…) a marquesa está disposta a mudar as inclinações do soberano em relação a Fontagnes e para isso esta disposta  a fazer o impossível. Alem disso, acredita a marquesa que um dia será rainha e portanto não hesita em destruir a mulher de luís LIV (…) tudo isto lhe é soprado ao ouvido pelo ouvido (…):« não é verdade que o amor (…) obedece a essas artes e a esses filtros?»

Obra de são Cipriano, Capitulo , versando sobre «missa negra», Pag 402

Pois então:

A marquesa de Montespan tornou-se amante do rei Luís XIV no ano de 1667. Ambicionando ser a sua amante preferida, ambicionando ser a única mulher na cama do rei, e querendo não apenas afastar a rainha do seu caminho como dar ao rei filhos legítimos para coroa francesa, ela pediu ao padre Guibourg a celebração de uma missa negra, sendo que essa missa foi paga previamente pela fenomenal quantia de cem mil libras, ( estamos a falar do século XVII), pois que a verdadeira magia negra não é coisa acessível a qualquer um.

Resultado: Pois em 1678 a missa negra foi feita, e um ano depois em 1679, então a marquesa tornou-se «miraculosamente» na mulher preferida do rei, e a única mulher a deitar-se no leito real,  a única mulher pelo qual o rei tinha verdadeiros olhos, e a única mulher a quem o rei permitia engravidar de filhos legítimos á coroa, algo reservado apenas á rainha.  Anos mais tarde, a marquesa conseguiu mesmo afastar a própria rainha do leito real, o que se julgava impossível.

Dai em diante e nos anos seguintes a isso, eis que a marquesa deu 8 filhos ao rei, todos eles príncipes legitimados conforme fora prometido na missa negra.

E assim sendo: desde a data em que a missa negra foi celebrada,(1678), e a colheita de todos os seus majestosos frutos,(de 1679 em diante),  eis que decorreram anos e anos, e porem: o fruto garantido veio e materializou-se, pois que a nobre marquesa soube sempre guiar-se pela fé na magia infernal das missas negras, e pela orientação espiritual do Abade Guiborg.

Pois então: como esta história de são Cipriano prova, eis que existem milhares e milhares de sucessos inexplicáveis que ocorrerem em consequência das artes mágicas pretas das missas negras, e porem todas elas dão fruto, e mais fruto, e mais fruto, sempre no seu devido tempo, e porem o fruto é certo e garantido.

E por isso:

os anos não importam, o que importa é o resultado, pois as missas negras não prometem calendários mas sim resultados.

Pois bem:

a verdade é que anos após a missa negra do Abade Guiborg ter sido celebrada, a marquesa Montespan acabou por ter tudo aquilo que desejava e que parecia impossível de conquistar, e tudo ocorreu conforme as infernais e demoníacas promessas que o Abade fez á marquesa.

Cuidados a ter com amarrações de missas negras

como em todos os trabalhos que lidam com invocações de espíritos, assombrações e entidades infernais, neste tipo de trabalhos de amarração não se deve jamais andar a toda a hora a olhar o relógio, e todos os dias olhando o calendário, e a todo o tempo caído em impaciências, duvidas e inquietações, pois olhai que assim está escrito na obra de são Cipriano:

«[Implorou Siderol]: perdão Lucifer, perdão, Lúcifer (…)

[Respondeu Lúcifer]: não te disse já, (…), que na minha lei também é preciso ter paciência? »

Obra de são Cipriano, «Enguerimanços de são Cipriano ou prodígios do Diabo», capitulo 8º, pagina 260

Assim se fica sabendo, porque assim foi dito por Lúcifer e testemunhado na obra de são Cipriano, o bruxo que celebrou eterno Pacto com o Diabo :

Na Lei do Diabo, também o Diabo exige paciência e reverencia aos seus desígnios.

Por isso:

os prodígios de magia negra do bruxo Cipriano não ocorrem na «impaciência», mas sim eles florescem na «fé» e eles frutificam na «paciência», pois que ensina são Cipriano que o tempo dos espíritos não é o tempo das pressas picuinhas dos homens, e por isso: seja na magia branca, ou seja na magia negra, ( e seja em qualquer trabalho de invocação de espíritos), a lei dos espíritos manda ter paciência, pois acaso não está escrito: «na minha lei também é preciso paciência»?

Pois então:

na magia negra, eis que a obra de são Cipriano – o bruxo que celebrou eterno Pacto com o Diabo – garante que com «fé» e «paciência» todos os frutos do espírito são infalíveis!, e porem agindo ao contrario então poder-se-á colher tudo ao contrario daquilo que se deseja!.

Por isso:

– A inquietação, a ansiedade e as dúvidas são veneno que mata o fruto da obra do espirito, pois que a duvida é o veneno da certeza, da crença e da fé, e pois que olhai:

Quem tendo visto – depois de 7 dias de uma magia negra estar feita – os espíritos infernais a manifestarem-se diante dos seus olhos, então essa pessoa já não pode mais ter duvida alguma!, mas sim deve trilhar no caminho da certeza!, e com crença deixar os espíritos trabalhar e edificar conforme eles querem, pelo tempo que eles determinarem, e pelos caminhos que eles escolherem!

Pois por isso:

– Neste tipo de poderosos trabalhos, em 7 dias os espíritos infernais manifestam-se, e dai em diante – depois deles se manifestarem –  deve-se adoptar essa postura espiritual e – conforme Lúcifer anuncia na obra do bruxo Cipriano – deixar aos espíritos demoníacos trabalhar, pois eles trabalham sempre por caminhos misteriosos, e eles operam sempre por trilhos insondáveis, e eles movem-se sempre por caminhos incompreensíveis, e por isso o seu fruto acaba sempre florescendo quando menos se espera, pelos caminhos que menos se espera, e sempre no tempo pelos espíritos marcado, e não no tempo das picuinhas impaciências humanas.

Assim sendo:

– Respeitai esta regra para do espírito colher bom fruto, ao invés de andar afrontando os espíritos do demónio, e depois colher tudo ao contrario daquilo que aos espíritos se foi pedir.

Técnicas usadas nas amarrações com missas negras

Na feitura destas amarrações com missa negra, usam-se de artes ocultas de necromancia, assim como de magia negra

Isto é:

usa-se da necromancia, ou seja: da invocação de espíritos do Além,  para que espíritos do mundo dos mortos venham ao mundo dos vivos, e aqui permaneçam assombrando a criatura amarrada pelas amarrações, e assim a empreender nessa demanda amorosa que lhes foi encomendada.

Da mesma forma:

Usa-se também de magia negra, ou seja: no ofício dessas amarrações – são invocadas entidades e espíritos de trevas para constranger e coagir a alma de uma criatura, levando-a a ceder e aceitar os desígnios amorosos de quem a mandou amarrar com tais fortes amarrações.

Sobre estas amarrações com missa negra, eis que são Cipriano – bruxo que tinha eterno Pacto dom o Diabo – deixou o seu grande legado de saberes ocultos, onde ali se podem encontrar as magicas das amarrações de magia negra, que são as amarrações adequadas ás mais desesperadas situações amorosas.

Não perca, e saiba tudo. Veja também:

 

Para saber mais, leia também:

Magia negra e demonologia

Magia negra no mundo, ao longo dos séculos

Magia negra, o que é a magia negra

Magia negra na História

Magia Negra e os Grimórios satânicos

Magia Negra e Satanás

Magia negra e Lilith

Magia negra e Baphomet

Magia negra e o demonio Astaroth

Magia negra e o demonio Mammon

Magia negra e o demonio Asmodeus

Magia negra e o demonio Beelzebub

Magia negra e Salomão

Magia negra e o demonio Mephistopholes

Magia negra e o mau olhado

Magia negra e o sangue das bruxas

Magia negra e a marca das bruxas

Magia negra e as varas magicas

Magia negra e os demonios familiares 

Magia negra e o caldeirão das bruxas

o que são bruxas e bruxos,

o que são freiras satânicas e padres satânicos ,

como funcionam as bruxarias,

Magia Negra e as possessões demoníacas

Magia negra e as 3 Leis da magia negra

Demonios, demonologia e o Diabo

As Missas Negras

Os Sabbats das bruxas

os Pactos demoníacos,

 

Amarrações?

Amarrações amorosas?

Amarrações poderosas?

Amarrações de magia negra?

Amarrações com missas negras?

Escreva-nos!

Trabalhos de magia negra, magia negra, amarrações. O altar de baphomet é uma Associação de natureza religiosa – informal e sem personalidade jurídica – fundada em 2011, e conforme os termos da Lei 16/2001 de 22 de Junho.
O altar de baphomet é um altar privado de culto religioso privado e fechado. O altar de baphomet exerce os seus préstimos espirituais online, já há quase 1 década aqui abrindo caminhos nas causas mais impossíveis.
 No altar de baphomet praticam-se as artes da magia negra, invocações de espíritos de trevas, conjuraçoes de demónios, assombrações e aparições. Celenbram-se missas negras para todos os fins: amarrações de casal, separações de casal, bruxaria de vingança, bruxarias de justiça, trabalhos de magia negra para afastamento de pessoas indesejáveis, trabalhos de magia negra para todos os fins.
Desde 2011 a providenciar sucessos e vitorias, nos casos mais difíceis e desesperados.

© 2019, admin. All rights reserved.

This entry was posted in trabalhos de magia negra and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.