Amarrações de amor

Amarrações de amor

A Suábia é uma região da Alemanha, na Baviera, cuja a capital é Ausgsburgo, e possui o seu próprio dialecto local chamado shwäbish. As bruxas da Baviera foram míticas, e os seus feitos de magia negra foram de tal forma espantosos, que ficaram na historia e nas lendas populares germânicas dos tempos medievais. Na obra Volksthümliches aus Schwaben, é mencionado um antigo bruxedo no qual usando da figura de cera que sendo baptizada pelo Diabo com o nome da pessoa amada, inscrevendo-se-lhe certos símbolos ocultos, e depois aquecendo a imagem, então quando mais a imagem arder, mais a pessoa embruxada arderá de paixão por quem a bruxa desejar. Porem, sublinha-se que tais bruxedos apenas funcionam sendo celebrados por uma bruxa. Apenas quem tem pacto com o diabo pode semear e colher os frutos no jardim do Diabo que é a magia negra.

Para as pessoas que tem um desejo amoroso secreto ou escondido, ou para aquelas que não são correspondidas pelo amor, as bruxas da Idade Media recorriam a um saber de magia negra que acabou documentado num manuscrito do século XVI redigido em Latim. O manuscrito encontra-se conservado na British Library em Londres , e nele pode-se ler um encantamento onde constam os nomes secretos de certos demónios que ajudam as bruxas que os invocam, e que provem dos ensinamentos de Salomão. Esses nomes demoníacos são conhecidos apenas pelas bruxas que tem pacto com o Diabo, e asseguram que esses espíritos impuros comparecem sempre ao chamamento da bruxa, e a auxiliam nos seus trabalhos de magia negra. Sendo bem entoado num bruxedo, o encantamento produz um chamamento irresistível á pessoa que a bruxa desejar amarrar através de uma amarração de amor.

Existe um famoso grimório de magia negra do século XVIII chamado Petit Albert. ou Petit Albertus. O grimório teve um enorme sucesso nos círculos do oculto, especialmente entre bruxas veneradoras de Satanás, e os efeitos dos seus bruxedos são tão certeiros que se tornaram lendários. Há quem diga que o seu autor foi o notório frade dominicano, Bispo e ocultista Germânico Albertus Magnus, ( 1205 – 1280), motivo pelo qual a obra se chama «Pequeno Albertus», pois que muitas bruxas olhavam para este grimório como um pequeno mestre que as acompanha, e que era da autoria do célebre Bispo Alberto. O grimório foi sendo passado de mão em mão em versões manuscritas, até que foi publicado em 1602.  Nesse grimório pode-se encontrar uma poderosa formula de magia negra para fazer qualquer mulher ou homem vergar amorosamente á vontade de quem a bruxa dirigir aquele trabalho de magia negra. A formula de magia negra inclui o encantamento «esa, seu masmo caldi male ame es», e quando usado conforme os ritos certos de um bruxedo de magia negra, ele fará com que a pessoa embruxada não tenha descanso senão quando se entregar a quem a bruxa decretou, e lhe faça a sua vontade. Escusado será dizer que tais bruxedos apenas dão resultado sendo celebrados por uma bruxa, uma vez apenas quem tem pacto com o diabo pode semear e colher os frutos da magia negra.

Por volta dos anos de 1653, existiu uma notória bruxa na localidade de Reedness, uma vila situada nas margens do rio Ouse, Inglaterra. Tratava-se da bruxa Elizabeth Lambe. Elizabeth era uma reconhecida bruxa, e por volta dos anos de 1648 lançou um bruxedo que ficou famoso. O sr John Johnson queixou-se abertamente que a bruxa apareceu-lhe á noite, ao lado da sua cama, numa visão na qual se encontrava acompanhada de um homem velho vestido de vermelho. Nada lhe disseram. Simplesmente ficaram no quarto escuro a olhá-lo silenciosamente, e depois disso esfumaram-se como se nunca tivessem ali estado. Porem, a primeira vez que isso aconteceu, o seu gado adoeceu sem nenhum motivo, e ninguém era capaz de dizer do que os animais estavam a sofrer. E cada noite que a visão da bruxa e o homem velho vestido de vermelho aparecia para assombrar o sr. Johnson, mais padecimentos e tormentos infestavam-lhe a vida.

Na verdade, o homem velho vestido de vermelho era o espírito demoníaco familiar que acompanhava a bruxa em todos os seus trabalhos de magia negra. Tinha sido atribuído á bruxa para a acompanhar depois dela ter celebrado pacto com o Diabo, e não apenas lhe ensinava segredos sobre as artes da magia negra, como encarregava-se de ir transmitir os bruxedos ás vitimas, contaminando-as com os efeitos da magia negra. De cada vez que a bruxa Elizabeth fazia um trabalho de magia negra, acendia uma vela vermelha e invocava o seu demónio vermelho, cujo o nome apenas ela conhecia. E dai em diante, os seus bruxedos nunca falhavam. Muitos foram os bruxedos de amarração de amor que foram assim feitos, e que contaminavam a pessoa amarrada sem cessar, até que ela cedesse a quem a bruxa tinha decretado. Teimando em resistir ao bruxedo, os tormentos persistiam a castigar a pessoa, conforme castigaram o sr Johnson. Porem, assim que a pessoa se ia entregar a quem a mandou amarrar, imediatamente todos os tormentos desapareciam e esfumavam-se tão misteriosamente quanto tinham aparecido. E por isso, a pessoa amarrada não tinha alternativa senão ceder. E ela cedia sempre.

Procura verdadeiras amarrações de amor ?

Venha falar com quem sabe.

Escreva-nos!

© 2019, admin. Todos os direitos reservados. Copyright de trabalhosdemagianegra.com

This entry was posted in amarrações and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.